Abril foi o pior mês em geração de empregos no ano

Segundo o Caged, 34 postos de trabalho foram fechados no mês passado na cidade

iG Minas Gerais | José Augusto |

Baixa. 

Construção civil teve o pior resultado na geração de empregos
João Lêus
Baixa. Construção civil teve o pior resultado na geração de empregos

Refletindo o que aconteceu em todo o país, o mês de abril foi o pior do ano na geração de empregos formais em Betim. Segundo levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o número de trabalhadores dispensados em Betim superou o número de contratados.

Foram demitidas 4.669 pessoas no mês, enquanto foram admitidas 4.635, ou seja, 34 postos de trabalho foram fechados. O número é pior ainda se comparado com o sw abril do ano passado, quando foram criados 518 postos de trabalhos.

Com o cenário negativo na geração de empregos, abril foi também o pior mês do ano e o primeiro a fechar no vermelho. Em janeiro, fevereiro e março, o saldo ficou positivo, em 520, 364 e 212, respectivamente.

Quem puxou a queda de empregos gerados na cidade foi o setor da construção civil, que demitiu 187 pessoas a mais do que contratou, seguido pela indústria de transformação, com déficit de 22 empregos formais. Até o comércio na cidade entrou em queda, com o índice negativo de oito postos de trabalho.

Para o economista Vicente Mesquita, o cenário para os próximos meses ainda é obscuro. “Na minha percepção, o desemprego deverá aumentar um pouco mais. Isso se deve ao baixo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), dentre outros fatores”, explicou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave