Valcke elogia Estádio de Brasília: 'Exemplo de legado'

Estádio Mané Garrincha foi entregue à Fifa nesta quinta-feira; Mineirão também foi enaltecido pelo secretário-geral da entidade

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Dirigente esperava por uma solução ainda nesta quinta-feira
STEFFEN SCHMIDT/ASSOCIATED PRESS
Dirigente esperava por uma solução ainda nesta quinta-feira

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, fez elogios nesta quinta-feira ao Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha) em uma visita à arena que receberá sete jogos da Copa do Mundo.

"Brasília e o Estádio Nacional Mané Garrincha são exemplos positivos do legado da #copa2014 no Brasil", declarou o dirigente, em sua conta no Twitter. "Mais de 777 mil visitantes em apenas um ano. Mais público do que o antigo estádio recebeu em 36 anos. #vaitercopa".

Estádio mais caro do Mundial, reformado a um custo de R$ 1,476 bilhão, o Mané Garrincha foi entregue oficialmente à Fifa nesta quinta-feira, quase um ano depois de receber a abertura da Copa das Confederações, em junho de 2013.

Desde então, o estádio foi sede de diversas partidas do Brasileirão daquele ano. O local foi palco de jogos de Corinthians, Santos, Flamengo e Vasco, entre outras equipes nos últimos meses.

Sem times nas três principais divisões do futebol nacional, a arena é alvo de diversos questionamentos sobre sua administração após a Copa. Para os críticos, o Mané Garrincha é um dos principais candidatos a virar "elefante branco", apesar das declarações de Valcke sobre o legado da capital federal.

BELO HORIZONTE - O Mineirão também recebeu elogios do secretário-geral da Fifa nesta quinta. Em visita ao local, que também foi sede da Copa das Confederações, Valcke disse que estão faltando apenas os "toques finais para transformar a Estádio Mineirão num estádio para receber 6 jogos da #Copa2014".

Para ele, a sede mineira da Copa foi "bem testada" nos últimos meses. "O Mineirão recebeu 48 jogos, 6 shows internacionais e 1,5 milhão de pessoas desde a Copa das Confederações. É uma arena bem testada", ressaltou. Nesta quinta, o estádio passou por um simulado de segurança para evitar eventuais ataques químicos, radiológicos, biológicos e nucleares.

Leia tudo sobre: mineiraomane garrinchabrasiliaCopa do Mundobelo horizontebhvalcke