Alonso cobra maior apoio e Montezemolo esfria polêmica

Presidente da Ferrari teceu elogios ao piloto depois de espanhol dizer que precisava de suporte de pessoas mais próximas

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Dirigente afirmou estar feliz com o resultado e trabalho duro da equipe
Reprodução/Ferrari
Dirigente afirmou estar feliz com o resultado e trabalho duro da equipe

Piloto mais rápido da segunda sessão de treinos livres do GP de Mônaco de Fórmula 1, Fernando Alonso foi alvo de uma série de elogios do presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, nesta quinta-feira, pouco antes de o espanhol cravar o tempo que o fez fechar o dia de trabalhos na pista de Montecarlo na liderança. O dirigente exaltou o piloto depois de o mesmo ter admitido, nesta quinta, que carece de um apoio maior de pessoas que estão mais próximas a ele dentro da própria escuderia italiana.

Alonso fez o comentário polêmico ao falar sobre os elogios que também recebeu nesta semana do presidente do grupo Mercedes, Dieter Zetsche, e também de Toto Wolff, diretor executivo da escuderia alemã. "É sempre bem-vindo quando as pessoas veem o seu trabalho de uma boa maneira e respeitam o que você tenta alcançar. Às vezes, é estranho ver bons comentários e elogios de pessoas de fora, e o oposto de pessoas que deveriam ser próximas de você. É motivador para mim ver bons comentários, e engraçado quando você vê o oposto de seus amigos que você supõem que sejam mais próximos", disse o espanhol.

Montezemolo, porém, tratou de esfriar a polêmica nesta quinta ao falar sobre o espanhol com grande entusiasmo. "Fernando é o melhor piloto do mundo, que sempre rendeu a 200%. Sabe de como conto com ele, ainda fora da pisa, por sua contribuição e impulso que dá à equipe", afirmou o dirigente, para depois reclamar de um suposto sensacionalismo em torno da interpretação das declarações do seu pupilo. "Considero incrível que existam, porém, supostos especialistas que não compreendem isso e sempre buscam uma situação polêmica que simplesmente não existe", completou.

O presidente da Ferrari ainda enfatizou que a equipe italiana precisa entregar um carro melhor para Alonso ter maiores chances de brigar pelo título mundial, sendo que hoje a Mercedes vem dominando o cenário da F1. "A verdade é que ele e Kimi (Raikkonen), outro piloto incrível, precisa de uma Ferrari mais competitiva para que possam buscar nosso único objetivo (ser campeão). Estamos trabalhando duro para isso", assegurou.

Terceiro colocado deste Mundial de F1, Alonso tem 49 pontos e está bem distante de Lewis Hamilton e Nico Rosberg, respectivos líder e vice-líder pela Mercedes, com 100 e 97 pontos antes da disputa desta sexta etapa do campeonato de 2014.

Leia tudo sobre: alonsopilotof1montezemoloapoiocarroferrarigp de mônaco