Garis fecham aterro de Sabará e impedem entrada e saída de caminhões

O ato faz parte da paralisação dos servidores, que pleiteiam por reajuste salarial e benefícios; assembleia geral da categoria está agendada para esta sexta-feira

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Cerca de 50 servidores da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) fecharam a MG-5, onde fica o aterro de Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, nesta quinta-feira (22). Eles impedem saídas e entradas de caminhões de lixo no aterro para onde vai grande parte do lixo da capital, e de algumas cidades próximas como Caeté, Vespasiano e Contagem.

Segundo a Polícia Militar, ainda não foi registrada nenhuma ocorrência. O protesto segue pacífico e deve terminas apenas no fim da tarde. A ideia é pressionar a prefeitura para que haja negociação e as revindicações da categoria possam ser atendidas.

Segundo a assessoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), para os funcionários terceirizados houve o reajuste de 14% no salário, mas no caso dos efetivos da prefeitura, como s garis, a proposta de reajuste da prefeitura foi de apenas 5,56%, o que indignou os servidores.

A manifestação ainda não causa complicações no trânsito da região. Uma assembleia geral da categoria está marcada para as 9h desta sexta-feira (22) em frente a sede da prefeitura de Belo Horizonte. Desta reunião é que serão definidos os rumos da paralisação. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave