Presa em cartiveiro por 10 anos, mulher é libertada na Califórnia

Em um comunicado, a polícia de Santa Ana afirmou que o suspeito começou a praticar crimes contra a vítima em 2004, quando ela vivia com a mãe e as irmãs no condado de Orange

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A mulher de 25 anos, que não teve o nome revelado, vivia em Santa Ana, na Califórnia. Ela afirmou ter sido vítima de abuso sexual. Isidro Garcia, de 41 anos, o suposto sequestrador, foi preso para responder a acusações de diversos crimes, como rapto e cárcere privado. A polícia afirmou que ele teria forçado a vítima a se casar com ele e seria pai de criança que nasceu do abuso em 2012.

Em um comunicado, a polícia de Santa Ana afirmou que o suspeito começou a praticar crimes contra a vítima em 2004, quando ela vivia com a mãe e as irmãs no condado de Orange. Segundo a polícia, dois meses após o início dos abusos, Garcia teria voltado, drogando a vítima e a trancado em uma garagem. A mãe dela também teria sido agredida."Ao longo dos meses e anos seguintes, Garcia repetidamente disse à vítima que sua família havia desistido de procurar por ela, e se ela tentasse entrar em contato com familiares, eles seriam deportados", afirmou a polícia.

Acusado e vítima mudaram de residência diversas vezes, evitando sua localização pela polícia. Segundo a polícia, os dois trabalhavam em um serviço de limpeza noturna.

Fuga

"Mesmo com oportunidades para escapar, depois de anos de abusos físicos e mentais, a vítima não viu formas para sair da situação e viveu uma vida com Garcia sob abusos psicológicos e mentais", afirmou a polícia. "Em 2007, Garcia forçou a vítima a se casar e em 2012 os dois tiveram uma criança". A mulher teria adquirido coragem para chamar a polícia depois de fazer contato com sua irmã pelo Facebook.

A prisão de Garcia ocorre cerca de um ano após o resgate das vítimas Amanda Berry, Michelle Knight e Gina de Jesus, que foram mantidas por anos em um cativeiro pelo sentenciado Ariel Castro – que cometeu suicídio na cadeia em setembro de 2013.

Leia tudo sobre: Abuso sexualCalifórniaEstados Unidoscativeiro