Presença muito incômoda

iG Minas Gerais |

Mario Balotelli evitou dar atenção às ofensas
FELIPE DANA/AP - 16.6.2013
Mario Balotelli evitou dar atenção às ofensas

Mais um caso de ofensa racista chegou à imprensa esportiva europeia. Durante o segundo dia de treinos da seleção italiana para a Copa do Mundo, nesta quarta, insultos foram ouvidos do lado de fora do centro de treinamentos da Federação Italiana de Futebol, em Coverciano, um pequeno município próximo da Florença. Coverciano, Itália.

A vítima da vez foi o atacante negro Mario Balotelli, principal astro do time da Itália. De acordo com os jornais “La Reppublica” e “Corriere della Sera”, uma voz solitária, em meio a um grupo de torcedores, teria gritado do lado de fora do CT: “Negro de m...”. Balotelli ouviu, fez que “não” com a cabeça, como que incrédulo, mas manteve a calma. Em seguida, ainda de acordo com a imprensa italiana, o jogador se voltou aos companheiros de equipe e afirmou: “Só em Roma e em Florença acontece uma coisa estúpida dessas”. “É um comportamento inaceitável de pessoas que não deveriam estar lá, mas que infelizmente temos que levar em consideração. O importante é que veio de poucas pessoas; o gesto deles demonstra o baixo nível de qualidade cultural”, comentou Giancarlo Abete, presidente da Federação Italiana de Futebol, após o ocorrido.

Já o técnico Cesare Prandelli preferiu minimizar, de acordo com o “Corriere della Sera”. “Eu só ouvi gritos bonitos. Depois, se alguém faz uma notícia, paciência...”, afirmou o comandante da seleção italiana, que, no dia anterior, havia exaltado o clima de alegria na apresentação da equipe para a preparação para a Copa.

Um grupo de crianças que também estava o treino da seleção italiana passou a aplaudir Balotelli. Após o fim dos trabalhos, o único nome gritado por elas era o dele.

Punição. Na onda de repressão a atos racistas no futebol europeu, uma mulher que imitou um macaco em um jogo da terceira divisão do torneio espanhol, no domingo, foi demitida do museu do Barcelona.

Sem distrações Miguel Herrera, técnico da seleção mexicana, não pretende facilitar para os jogadores do seu país durante a Copa. Nesta quarta, o treinador já avisou que seus comandados terão de se manter distantes das bebidas e de sexo. “Se um jogador não pode aguentar um mês ou 20 dias sem ter relações (sexuais), então não está preparado para ser um profissional” enfatizou Herrera.

Confiança em si Wesley Sneijder, meia holandês que se destacou em 2010, na Copa da África do Sul, afirmou, nesta quarta, estar cheio de confiança para o Mundial no Brasil. “Tenho uma boa sensação a respeito e estou cheio de confiança”, disse Sneijder em uma coletiva de imprensa em Lagos, Portugal, onde a seleção da Holanda se prepara, durante uma semana, para a Copa do Mundo.

Vou de bike A seleção alemã optou pela bicicleta na hora de fazer seus treinos físicos nesta quarta, durante a preparação para a Copa do Mundo, em Tirol, na Itália. As montanhas da cidade serviram de cenário para os exercícios. A seleção alemã terá dois amistosos antes do começo da Copa. No dia 1º de junho, enfrenta Camarões, em Mönchengladbach, e a Armênia será o rival em Mainz, no dia 6.

Chegaremos lá O goleiro da Nigéria Vincent Enyeama garantiu que a seleção de seu país fará história nesta Copa do Mundo. Ele afirmou que os nigerianos se tornarão os primeiros do seu continente a irem até as semifinais da competição. “Nós estamos focados para fazer da África o continente mais orgulhoso. Gana quase foi às semifinais quatro anos atrás. Nós vamos alcançar um resultado melhor e ser o primeiro time africano a chegar às semifinais da Copa do Mundo”, declarou o arqueiro em entrevista ao site da Fifa. Gana foi a terceira equipe africana a chegar às quartas de final de um Mundial, em 2010, na África do Sul.

Último Mundial anunciado Um dos melhores jogadores de futebol do mundo, o francês Franck Ribery admitiu nesta quarta que jogará, no Brasil, sua última Copa. E, como despedida, sonha com a conquista do título. “Temos que ir lá para conquistar alguma coisa, para tentar vencer, é simples assim”, afirmou o jogador, 31, em entrevista para uma rádio francesa. O astro do Bayern de Munique vai disputar, em 2014, a sua terceira Copa do Mundo, todas como titular da seleção da França. Em 2006, ele ajudou Zidane a chegar ao vice-campeonato mundial na Alemanha, depois de perder a final para a Itália. E, em 2010, fracassou junto com a seleção francesa, que foi eliminada na primeira fase da Copa na África do Sul.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave