Mais revolta do que boa oportunidade

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

“Uma coisa que seria boa, que é a Copa, acabou gerando uma revolta.” O desabafo do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BH), Bruno Falci, mostra o clima do comércio a poucos dias do Mundial. Ele enumera os motivos do cenário desfavorável: inflação e juros em alta, protestos, atos de vandalismo e questionamentos em relação aos gastos públicos com a Copa, foram alguns dos fatores que derrubaram a intenção de compra do consumidor.  

“Conheço muitas pessoas que estão torcendo contra a seleção. Isso reflete o astral do povo”, diz. “Como vou incentivar um lojista a investir em produtos da Copa, se pode entrar alguém que é contra e quebrar tudo?”, completa Falci.

O presidente do Sindilojas-BH, Nadim Donato faz coro. “Os lojista precisa investir em treinamento, atendimento, produto e, na última hora vem uma greve, um protesto e ele tem que fechar as portas. Isso é revoltante”, afirma. Ele diz que nas imediações da praça Sete e na avenida Antônio Carlos a situação é pior.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave