Aumento da violência faz moradores se mobilizarem

Conselho de Segurança diz que crimes aumentaram 54% nos últimos três anos

iG Minas Gerais | Joana Suarez |

Medo. Assaltos constantes motivam mobilização que estudantes da UFV farão na próxima segunda-feira
Coordenadoria de Comunicacao Soc
Medo. Assaltos constantes motivam mobilização que estudantes da UFV farão na próxima segunda-feira

No último sábado, o estudante de geografia Igor Figueiredo, 21, foi assaltado em Viçosa, na Zona da Mata. Esse tipo de crime, como afirmam os moradores da cidade, está virando algo rotineiro. O crescimento da violência no município tem motivado pesquisas, abaixo-assinado e até manifestação. Na internet, uma petição pública com a assinatura de 342 pessoas pede melhoria na segurança. Na próxima segunda-feira, a Universidade Federal de Viçosa (UFV) receberá uma manifestação organizada por alunos.

Conforme dados do Conselho Comunitário de Segurança Pública da cidade, nos últimos três anos o índice de crimes cresceu 54% em Viçosa, que tem cerca de 73 mil habitantes. No primeiro trimestre deste ano, foram registrados 50 crimes violentos, como roubos e estupros, contra 46 no mesmo período do ano passado – um aumento de 8,6%. Somente no mês de março, quando foi divulgado o último levantamento da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), ocorreram dois homicídios e oito roubos, uma media de dois por semana. “Conheço muita gente que já foi assaltada. Praticamente toda semana alguém é vítima. A cidade está muito perigosa”, disse Igor Figueiredo. Pesquisa. A insegurança motivou a realização de uma pesquisa com os moradores, realizada pelo Conselho Comunitário de Segurança Pública. Os resultados serão divulgados no próximo mês. Conforme o pesquisador e professor do departamento de Ciências Sociais da UFV, Marcelo Durães, o estudo já mostra que Viçosa vive uma violência semelhante a da capital. “Os dados oficiais não refletem a realidade. Estamos tendo situações complicadas, típicas de cidade grande. Precisamos pensar em intervenções que vão além do policiamento”, afirmou. “É um índice assustador. Acreditamos que a cidade tem alta incidência de tráfico de drogas devido ao nível social dos estudantes que moram aqui”, afirmou o presidente do conselho, César Vieira. Para o presidente da Associação de Moradores e Amigos de Viçosa (Ameviçosa), Jershon Morais, a sociedade vai começar a se mobilizar agora porque não tem mais “esperança em política de mudanças”. A reportagem tentou contato com a Polícia Militar da cidade e com a representantes da prefeitura, mas não obteve retorno.

Agenda Estudantes. Na próxima segunda-feira, estudantes da Universidade Federal de Viçosa farão uma mobilização em frente ao DCE da instituição. Cerca de 300 alunos confirmaram presença.

Enquete busca soluções para a criminalidade Na página do protesto estudantil no Facebook, foi feita uma enquete para saber, na opinião dos estudantes, quais as medidas que melhor podem contribuir para a redução do número de assaltos em Viçosa. Entre os que responderam, 54 acreditam que o patrulhamento preventivo é a solução. Quatro acham que a formação de uma equipe de guardas municipais pode melhorar a segurança, e dois apostam na ronda contínua nas proximidades dos aglomerados da cidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave