Clima intimista de voz e violão

Adriana Calcanhotto é a primeira convidada do projeto Mesa Brasil Musical e faz show beneficente hoje à noite

iG Minas Gerais | LUCAS SIMÕES |

Sozinha. Sem banda, Calcanhotto reproduz clima intimista da gravação do DVD em shows da turnê
Leo Aversa/Divulgação
Sozinha. Sem banda, Calcanhotto reproduz clima intimista da gravação do DVD em shows da turnê

De volta ao formato banquinho e violão que há mais de dez anos não era visto em turnê pelos fãs, Adriana Calcanhotto retorna a Belo Horizonte para apresentar o show “Olhos de Onda”, hoje à noite. Ela é a primeira convidada do projeto Mesa Brasil Musical, no Grande Teatro do Sesc Palladium, que oferece shows ao público com ingressos que podem ser trocados por 1 kg de alimento não perecível. Para o show de hoje, não há mais ingressos.

Recuperada de um cisto na mão direita que a deixou afastada um ano e meio do violão, a cantora e compositora mostra agora uma safra nova de composições presentes em “Olhos de Onda”, lançado em CD e DVD pela Sony Music em abril. O trabalho – que reverencia os olhos de ressaca oblíquos da personagem Capitu, de Machado de Assis – flerta obviamente com o mar e carrega uma influência indireta de Portugal – onde ela fez turnê no ano passado, antes de gravar o novo trabalho, e chegou a dormir uma noite no quarto de Fernando Pessoa para se inspirar. “Fiz shows lá que me deram base para voltar ao banquinho e violão. É um dos formatos que mais gosto”, diz a cantora, que rodou o país com shows nesse formato pela última vez em 2000, com o disco “Público”, sucesso de crítica.

Entre algumas canções novas apresentadas aos mineiros está “Motivos Reais Banais”, que é um trecho de um poema de Waly Salomão musicado por Adriana Calcanhotto, além de “Para Lá”, outra parceria que tem melodia da cantora e letra de Arnaldo Antunes. “Fizemos ‘Para Lá’ durante um amigo oculto musical que a Marisa Monte faz às vezes – cada um leva uma melodia ou letra e presenteia o outro. Eu dei essa melodia para o Arnaldo e, mais de um ano depois, ele devolveu a letra. Eu nem esperava por isso”, diz.

Acostumada a revisitar clássicos de outros artistas, no show Adriana Calcanhotto também apresenta uma bela versão de “Back to Black”, da londrina Amy Winehouse, “Me Dê Motivos”, de Michael Sullivan, além de “Noite da Cidade”, de Caetano Veloso, que abre o DVD da cantora em uma homenagem ao Rio de Janeiro, cidade em que a artista porto-alegrense reside desde 1990. Mesclada a essas canções, a compositora passeia por clássicos da carreira, como “Vambora”, “Devolva-me”, “Inverno” e “Esquadros” (“são músicas que sempre vou tocar de forma diferente, isso é o melhor”, atesta).

PROJETO. O projeto Mesa Brasil Musical é encabeçado pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) desde 2003, quando começaram iniciativas de reunir doações para instituições carentes do país, por meio de eventos culturais. A proposta conta com doações de 92 empresas parceiras, que contribuem com 561 instituições sociais, por meio da entrega de alimentos, materiais de limpeza e higiene pessoal. Neste ano, o Sesc MG inaugura uma série de shows mensais na capital mineira, com grandes nomes da música brasileira, para reverter o valor dos ingressos em doações para o Mesa Brasil Musical.

Agenda

O QUÊ. Adriana Calcanhotto onde. Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1.046, centro).

QUANDO. Hoje, às 21h

QUANTO. Ingressos trocados por 1 kg de alimento não perecível, entre 10h e 20h, na bilheteria do Sesc Palladium.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave