Para buscar vitória, Cruzeiro teve que mudar postura no segundo tempo

Everton Ribeiro e Dagoberto reconheceram que o time começou mal, mas soube buscar evolução na etapa final e matar o jogo

iG Minas Gerais | RÔMULO ABREU |

Dagoberto deu passe para o gol de Ricardo Goulart
douglas magno
Dagoberto deu passe para o gol de Ricardo Goulart

Para sair de campo vencedor neste que foi o último jogo do Cruzeiro no Mineirão antes da Copa do Mundo, a equipe celeste teve que corrigir erros, mudar a postura e mostrar porque é temido no Gigante da Pampulha. Ante a pressão do Sport, a Raposa mostrou sangue frio para segurar o adversário e buscar os gols, fato enaltecido pelos atletas.

O meia Everton Ribeiro pontuou que o time teve que assimilar o puxão de orelha dado pelo técnico Marcelo Oliveia no vestiário para crescer na partida na etapa final, após um primeiro tempo decepcionante. Com o objetivo alcançado, o armador exaltou a liderança e traçou a meta de se manter no topo até a parada para a Copa.

“Tinha que passar uma borracha, porque o time estava muito abaixo. Chegamos com outra atitude no segundo tempo e buscamos a vitória. Muito importante a liderança, vamos manter até a parada da Copa, para treinar, descansar e voltar com tudo”, disse.

Dagoberto, que deu boa assistência para Ricardo Goulart marcar o primeiro gol do jogo, também comentou sobre a atuação do time e reconheceu que o Cruzeiro começou mal. Mas o ascilação da Raposa foi minimizada pelo camisa 11, que comemorou os três pontos somados.

“O primeiro tempo foi difícil, mas o que vale é o resultado. Segundo tempo nos impomos e vencemos”, finalizou.

O próximo desafio do Cruzeiro será uma briga de seis pontos contra o Inter, que briga pelas primeiras posições na tabela. As equipes se enfrentam no domingo, às 18h30, no estádio Centenário.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposavitorialiderbrasileirodagobertoeverton ribeiro