Torcida celeste demonstra saudade antecipada em despedida do Mineirão

Cruzeiro voltará a jogar no estádio somente em 16 de julho, quando receberá o Vitória, depois da Copa do Mundo

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Torcedores esperam que Cruzeiro não perca a força jogando fora do Mineirão
WEBREPÓRTER/GUILHERME GUIMARÃES
Torcedores esperam que Cruzeiro não perca a força jogando fora do Mineirão

O jogo entre Cruzeiro e Sport-PE, válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, marca a despedida da Raposa do Mineirão neste primeiro semestre de 2014. A partir desta quinta, o estádio estará sob a tutela da Fifa, já que o Gigante da Pampulha é um dos palcos da Copa do Mundo. No dia em que os cruzeirenses deram um “até breve” ao Mineirão, o sentimento que aparecia estampado no rosto de cada torcedor era o da saudade. “A importância do Mineirão para o Cruzeiro é total, é a casa da equipe. Fora de Belo Horizonte a torcida não vai em peso como acontece no Gigante da Pampulha. Vai dar saudade esse fechamento, mas espero que a ausência do estádio não faça falta”, comentou o projetista Yann Gustavo, 25. Considerado a casa do time estrelado, o Gigante da Pampulha é considerado pelos torcedores como uma arma do clube nos jogos oficiais. “O Cruzeiro acostumou com o estádio, sabe os atalhos do campo, é a casa do cruzeirense. Hoje em dia, o Mineirão é fundamental e sem ele o time perde força”, diz o comerciante Matheus Otávio, 25. Confiante na conquista do tetracampeonato brasileiro, o estudante Arthur Magalhães, 21, sabe da importância do Mineirão na história azul celeste. “Acredito que o Cruzeiro está acima da média dos outros times, mas o Mineirão é um jogador a mais, o adversário chega aqui e sente a pressão. O estádio representa muito”.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposasaudademineirãoestadiotorcida