Rússia irá vetar resolução da ONU sobre Síria

Embaixador do país para as Nações Unidas declarou que o país acredita que a medida é um "golpe publicitário"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O embaixador da Rússia para as Nações Unidas, Vitaly Churkin, disse que seu país irá vetar uma resolução do Conselho de Segurança da ONU para levar a crise na Síria ao Tribunal Penal Internacional, chamando-a de "golpe publicitário" e alertando que prejudicará os esforços para acabar com a violência por meios políticos.

O conflito está agora em seu quarto ano e as tensas negociações de paz foram tão mal, que o enviado da liga conjunta árabe-ONU, que tentava intermediar um acordo, anunciou que vai renunciar.

Dezenas de países estão exigindo que o Conselho de Segurança leve a crise na Síria ao tribunal mundial permanente de crimes de guerra para que ele possa investigar as alegações de crimes de guerra e crimes contra a humanidade por todos os meios.

A França pediu uma votação sobre a resolução nesta quinta-feira. Mas a Rússia, membro permanente do conselho permanente, vetou três resoluções anteriores sobre a Síria, e o embaixador russo disse a jornalistas que seu país fará o mesmo com a possível nova votação. Moscou é uma aliado mais próximo da Síria.

Churkin afirmou que a Rússia vê a resolução elaborada pela França "como simplesmente um golpe publicitário que terá um efeito negativo, infelizmente, em nossos esforços conjuntos na tentativa de resolver politicamente a crise na Síria".

O lobby em torno da resolução continuou esta semana, com pelo menos 58 países adotando a ação incomum de apelar a todos os 193 países membros da ONU para mostrarem o seu apoio à resolução.

Com Agência Estado

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave