América lamenta episódio envolvendo torcedores barrados com ingressos

O clube admitiu o erro no cálculo da previsão do público, mas dividiu com a Polícia Militar e a FMF a responsabilidade pelo ocorrido

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Mais uma vez, americanos compareceram em pequeno número no Independência
DENILTON DIAS / O TEMPO
Mais uma vez, americanos compareceram em pequeno número no Independência

O América lamentou o episódio envolvendo torcedores que compareceram ao Mineirão na última terça-feira para assistir ao jogo contra o Joinville, mas voltaram para casa sem conseguir entrar no estádio. O clube admitiu o erro no cálculo da previsão do público, mas dividiu com a Polícia Militar e a Federação Mineira de Futebol (FMF) a responsabilidade pelo ocorrido. “Temos humildade para admitir que erramos, mas a FMF e a PM também tiveram suas parcelas na hora da previsão do público, que inicialmente era de 10 mil”, afirmou Olimpio Naves, diretor de patrimônio e integrante do conselho gestor do América.

O argumento de que a confusão teria acontecido porque o torcedores deixaram para entrar no estádio de última hora foi amenizada pelo dirigente. “Foi um fator agravante, mas não a principal causa. Houve problema com as catracas e o torcedor não pode ser o único responsabilizado por isso. É preciso lembrar que houve a subestimação de nossa parte da previsão de público”, afirmou Olimpio Naves, que espera uma aprendizagem do clube depois dos episódios para que eles não voltem a acontecer em um próximo jogo. “Depois de muita luta, muito plantio, nós estamos começando a colher os resultados. Daí às vezes acontecem essas turbulências. Mas vamos assumir o erro e fazer o conserto”, disse o dirigente.

Ao ser perguntado se o grande público no jogo contra o Joinville pode ser explicado pelo preço baixo do ingresso ou se pela chance que teve o torcedor de ir conhecer o Mineirão, o dirigente americano declarou que é a soma dos dois fatores. ”A torcida do América tem essa imagem de família. É claro que a possibilidade de conhecer o estádio influenciou, mas o time vive uma boa fase na Série B e foi uma atração para levar mais torcedores”, afirmou Olimpio Naves, que não descartou a possibilidade de o América mandar mais jogos para o Gigante da Pampulha". “A nossa ideia é de que o Independência possa receber públicos como esse. E a tendência é de manter os preços baixos para atrair cada vez mais torcedores. Para isso, vamos analisar e considerar todas as possibilidade”, destacou o dirigente.

Leia tudo sobre: americacoelhotorcidamineiraofutebolfalha