Seds e ALMG veem falhas em plantões regionalizados

Integração de polícias, Judiciário, Defensoria e MP tem entraves como internet precária e falta de água

iG Minas Gerais | Jáder Rezende |

Valadares, no Vale do Rio Doce, é uma das cidades que tem projeto
LEO FONTES / O TEMPO - 05/08/09
Valadares, no Vale do Rio Doce, é uma das cidades que tem projeto

O secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, admitiu nessa terça que há ajustes a serem feitos no projeto piloto dos plantões regionalizados, que integra polícias Civil e Militar, Judiciário, a Defensoria Pública e o Ministério Público (MP). Implantado há cerca de dois anos em Guanhães e Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, Muriaé e Ubá, na Zona da Mata, o projeto também foi criticado pela Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que aponta graves falhas operacionais na iniciativa.

O tema foi discutido nessa terça em reunião entre a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), integrantes da comissão e as cúpulas das polícias Civil e Militar, no Centro Integrado de Informações de Defesa Social (Cinds), no bairro Funcionários, na região Centro-Sul da capital. Durante o encontro, Ferraz anunciou melhorias no serviço e ampliação para todas as regionais no prazo de um ano.

Para o secretário, o projeto obteve muitos avanços nas primeiras experiências, mas impactou negativamente o sistema, ao exigir grandes deslocamentos. “Com isso, a Polícia Militar fica ausente de muitos municípios durante a lavratura de flagrantes”, disse. Segundo ele, os plantões regionalizados serão tema de nova reunião, na próxima semana.

Entenda. O plantão regionalizado opera em municípios com menores índices de criminalidade e se concentra em apenas uma cidade, mas com atendimento em determinada região, o que demanda grandes deslocamentos para registro de ocorrências. Segundo Rodrigues, esse perfil culmina em desgaste das viaturas e em sobrecarga de trabalho de policiais militares.

O parlamentar também apontou que a precariedade da internet nos municípios e a ausência de delegado de plantão, de água potável e de instalações sanitárias são outros entraves dos plantões regionalizados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave