Comandante pede penas mais duras

iG Minas Gerais | Joana Suarez |

Na reunião com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, no fim da tarde de ontem, o comandante geral da PM, coronel Márcio Martins Sant’Ana, reivindicou, além do veto à PEC 51, uma legislação mais severa e que os crimes contra agentes públicos tenham agravamento de pena. Conforme a assessoria da corporação, na próxima semana, será realizada uma nova reunião no ministério com todos os comandantes gerais do país.  

Nos últimos 11 anos, 125 policiais militares foram mortos em serviço, conforme a Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas (Aspra-MG). Uma das grandes indignações da PM hoje é o fato dos policiais prenderem os bandidos e eles serem soltos pela Justiça.

Ação. Em abril, o então governador Antonio Anastasia divulgou um mutirão contra a impunidade para prender 7.000 reincidentes de furto, roubo e homicídio.

Conforme a Secretaria de Estado de Defesa Social, no último mês, cada comandante da PM e chefe de departamento da Civil definiram suas estratégias. A secretaria, responsável por acompanhar todas as ações e metas, informou que fará uma avaliação dos resultados obtidos a cada dois meses – o que deve acontecer em junho. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave