Torcedor leva cadeira para todos os lados

iG Minas Gerais | Litza Mattos |

O publicitário Luis Jaime Lourenço, 22, nunca mais vai se esquecer daquele 10 de novembro de 2013, quando o seu time, o Cruzeiro, praticamente selou a conquista do tricampeonato brasileiro na partida contra o Grêmio, em Belo Horizonte. Tanto é que até hoje ele carrega no porta-malas do carro uma “loucura” daquele dia.  

“Cheguei às 9h da manhã no Mineirão pra fazer churrasco. Depois, dentro do estádio, no meio da empolgação, a minha cadeira quebrou. É a cadeira que eu fui em todos os jogos do ano (319-L1), aí eu olhei pra ela, ela me olhou, e pensei que aquela era uma cadeira de muita sorte. Não podia desgrudar dela, Aí, está comigo”, contou.

Se para acompanhar os jogos do time mineiro o publicitário busca ficar nos mesmos lugares, nas partidas da Seleção, não tem muitas superstições: ele está entre os 91% de brasileiros que disseram preferir acompanhar os jogos com amigos e parentes. “Na Copa, assisto com amigos e, na maior parte das vezes, na casa de alguém”, disse. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave