Brasileiros, os mais fanáticos com futebol da América Latina

Argentinos são os mais supersticiosos: 24% esperam a final do campeonato para lavar a camisa

iG Minas Gerais | Litza Mattos |

Apaixonados. Apesar da relação íntima com o futebol, apenas 21% dos torcedores brasileiros se consideram “experts” em Seleção
CRISTIANO TRAD / O TEMPO
Apaixonados. Apesar da relação íntima com o futebol, apenas 21% dos torcedores brasileiros se consideram “experts” em Seleção

Os fanáticos por futebol não economizam na criatividade quando o objetivo é fazer loucuras pelo seu time ou seleção. Há poucos dias da Copa do Mundo, uma pesquisa com 1.500 homens e mulheres entre 18 e 55 anos, no Brasil, Argentina, México, Chile e Colômbia, revelou que os brasileiros são mesmo os mais fanáticos por futebol na América Latina: 18% dos entrevistados disse acompanhar regularmente os jogos e ir aos estádios assisti-los. Entre os entrevistados, os planos para os jogos da Copa são unanimidade: 91% assistirá aos jogos da Seleção com pessoas próximas.  

Apesar dessa “supremacia”, apenas 21% dos torcedores brasileiros se consideram experts ao falar sobre escalação completa da Seleção, e 40% admitiram saber apenas os nomes dos jogadores mais famosos. São eles também que mais se enfeitam e mudam o visual em homenagem ao time. Eles se barbeiam, pintam o rosto com a bandeira, usam diferentes penteados e imitam os cabelos dos jogadores.

Enquanto os argentinos se consideram os mais supersticiosos – 24% afirmaram que esperam o final do campeonato para lavar a camisa da seleção, para não dar azar – aqui no Brasil, o desenvolvedor de software Lucas Teles, 25, também abusa da crença da camisa, principalmente para os jogos do seu time. A camisa usada em um jogo que o time perde nunca mais volta ao estádio”, conta o torcedor do Atlético.

Fuga. Na contramão da empolgação, o consultor de empresas Alessandro Carvalho, 34, preferiu viajar nos dias do Mundial. “Sempre chamei os amigos para assistir em minha casa, mesmo na Copa do Japão, quando os jogos eram de madrugada. Meu receio é a confusão. Não digo que deixei o fanatismo de lado, mas perdi a vontade de ir aos jogos”, diz.

Paixão feminina Fanatismo pelo futebol: Brasileiras e mexicanas: 9% admitiram acompanhar de perto e gostar muito de futebol Colombianas: ficam em segundo lugar Argentinas: são as que menos se importam. Apenas 5% disseram acompanhar com frequência o esporte

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave