Dudalina terá mais lojas em Belo Horizonte

Dona da maior camisaria da América Latina, Sônia Hess vai produzir 4 milhões de peças em 2014

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Lide / Divulgacao
undefined

A junção dos nomes dos fundadores, o casal Seu Duda e Dona Adelina, deu nome ao que é hoje considerada a maior camisaria da América Latina, a Dudalina. Do início em Luis Alves (SC), em 1957, aos tempos de hoje, a empresa, presidida pela filha dos fundadores, Sônia Hess, 58, vai produzir neste ano 4 milhões de peças, calças e camisas e faturar R$ 620 milhões, alta de 20% em relação a 2013.  

Com 62 lojas próprias e 34 franquias no Brasil, Belo Horizonte está nos planos de expansão da Dudalina. “Provavelmente, neste ano, abriremos mais uma loja em Belo Horizonte”, disse Sônia, durante o Fórum de Comandatuba (BA), no início do mês, do Grupo de Líderes Empresariais (Lide).

No interior do Estado, Sônia contou que a marca tem um grande número de clientes, que são as multimarcas. “Vamos crescer, sim, mas provavelmente por meio do nosso multimarca, que é o grande mercado do Brasil”. O produto Dudalina está em cerca de 2.000 multimarcas. Para Sônia, a meta é ousada: “Queremos estar presentes em todos os municípios por meio das multimarcas”.

Atualmente, a capital mineira tem três lojas – duas próprias femininas e uma franquia no Minas Shopping comandada pelo empresário Salvador Ohana, dono da Klus. As unidades da marca estão no BH Shopping e no Diamond Mall. O valor do investimento de uma loja depende muito da localização do ponto, shopping e a cidade, mas uma loja normal está em torno de R$1,3 milhão de investimento.

Sobre o mercado de Minas Gerais, Sônia diz que é extremamente importante para a marca. “Estamos desde sempre em Minas Gerais. Temos grandes parceiros no Estado. Em Belo Horizonte, temos a Klus, que é do nosso grande parceiro Salvador Ohana, e temos outros grandes parceiros em todo o Estado de Minas, de Norte a Sul, Leste a Oeste. Queremos cobrir o Estado inteiro”, informou.

Nas lojas, o valor médio de uma camisa, no ponto de venda, vai de R$ 249 a R$ 349. Dentre o mix de produtos, tem a Dudalina masculina/feminina, Individual e Base masculina/feminina. Todos produzidos em seis plantas industriais (cinco em Santa Catarina e uma no Paraná).

Para Sônia, o mercado está bom. “É um ano um pouco mais difícil, temos Copa do Mundo, eleição. Mas temos uma empresa, geramos 2.600 empregos e queremos que a Dudalina cresça muito”, finalizou.

História Família. Nascida em Luis Alves (SC), Sônia Regina Hess de Souza é uma dos 16 filhos do casal Rodolfo Francisco de Souza Filho (Duda) e Adelina Clara Hess de Souza. Menina, Sônia já ajudava os pais na loja e na fábrica.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave