Bufês na capital vão ter agora um selo de qualidade

Ideia é evitar casos como o do Tereza Cavalcanti Buffet

iG Minas Gerais | ThaÍs Pimentel |

Garantia. Selo de qualidade vai proteger consumidor, diz presidente do Sindbufê, João Teixeira Filho
douglas magno
Garantia. Selo de qualidade vai proteger consumidor, diz presidente do Sindbufê, João Teixeira Filho

Dezesseis bufês de Belo Horizonte podem conquistar um selo de qualidade neste ano. A iniciativa, pioneira no país, pretende informar ao consumidor de que o estabelecimento que ele procura tem um alto nível de excelência.

“Nós já temos o nosso próprio controle de qualidade. O que faltava era a chancela de um órgão oficial”, conta o proprietário da Chácara Chiari, Carlos Chiari. Outra proprietária de bufê defende o selo como uma garantia para o consumidor. “O cliente poderá usá-lo como ferramenta de comparação quando for contratar o serviço”, diz Marcela Faleiro, uma das donas do tradiconal Buffet Faleiro.

A iniciativa pioneira será implementada pelo Sindicato dos Bufês de Belo Horizonte e Região Metropolitana (Sindbufê). Os itens avaliados vão desde a comprovação de origem do alimento até, por exemplo, o compromisso firmado com o contratante.

“O selo vai evitar casos como o do bufê Tereza Cavalcanti”, afirma o presidente do Sindbufê, João Evangelista Assumpção Teixeira Filho, referindo-se à empresa que decretou falência na semana passada, causando prejuízos a dezenas de clientes na capital mineira.

Para obter o selo, o bufê deve filiar-se ao sindicato e submeter-se a uma avaliação da Seatech Segurança Alimentar, empresa especializada nesse tipo de verificação. “A qualidade garante o sonho do cliente. Há muita informalidade no mercado, e tem gente oferecendo preços imbatíveis, muito abaixo dos praticados no mercado. As pessoas devem ter muito cuidado”, alerta Teixeira Filho.

De acordo com o Sindbufê, há 1.500 bufês em Belo Horizonte, e mais da metade não possui registro. A ideia do selo de qualidade surgiu no fim do ano passado, em uma assembleia realizada com várias empresas. “O processo de avaliação começou agora em 2014 e será concluído nesse primeiro semestre. Os resultados serão divulgados em agosto”, revela o presidente do sindicato.

Atualmente, o Sindbufê tem 19 associados. Três deles passam por reformas estruturais e, por isso, não fazem parte dessa primeira avaliação. “Todo o mercado está ansioso para ter o selo. Será um avanço para a categoria”, disse.

Todas as empresas do setor podem participar do processo para obtenção do selo de qualidade. Em BH, o setor movimenta cerca de R$ 450 milhões por ano.

Critérios

- Obtenção de alvarás sanitário e de funcionamento

- Cuidado especial ao contratar fornecedores

- Observação do armazenamento dos produtos, desde a compra até o dia da festa

- Comprovação de origem do alimento a ser servido

- Excelência na higiene e limpeza

- Instalações físicas dentro do padrão de qualidade exigido

- Entrega do serviço contratado no prazo determinado por contrato

- Compromisso com o que foi demandado pelo cliente

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave