Cinco ônibus são incendiados durante protesto em São Paulo

Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse na noite desta terça que o protesto e paralisação de motoristas e cobradores de ônibus é "injustificável, inadmissível"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Haddad diz que paralisação de ônibus em São Paulo é 'injustificável'
MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL
Haddad diz que paralisação de ônibus em São Paulo é 'injustificável'

Cinco ônibus foram incendiados por criminosos na noite desta terça-feira (20) na região do Grajaú, na zona sul de São Paulo. Segundo a SPTrans, três coletivos foram totalmente destruídos e dois, parcialmente. Ninguém ficou ferido.

O ataque aos veículos aconteceu por volta das 19h, na rua Dona Belmira Marin. Segundo a Polícia Militar, uma caçamba também foi incendiada no local. Não foi informado, porém, detalhes sobre o ataque e se tinha alguém nos coletivos antes do incêndio.

Os motoristas e cobradores de coletivos de São Paulo fazem um protesto desde a manhã desta terça-feira, o que fechou 15 terminais de ônibus. São eles: Amaral Gurgel, Barra Funda, Bandeira, Butantã, Cachoeirinha, Casa Verde, Dom Pedro, Lapa, Mercado, Santana, Sacomã, Pirituba, Pinheiros, Princesa Isabel e Varginha.

Com isso, a CET suspendeu o rodízio de veículos e a cidade teve trânsito recorde às 19h, quando eram registrados 261 km de lentidão, superando o recorde anterior, de 258 km de congestionamento, registrado em 17 de abril, às 17h30.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse na noite desta terça que o protesto e paralisação de motoristas e cobradores de ônibus é "injustificável, inadmissível". Ele disse ainda que vai acionar o Ministério Público para que o órgão abra um inquérito civil para apurar as motivações e quem promoveu o movimento.

Com Folhapress

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave