Justiça manda Dinis Pinheiro retirar propaganda antecipada da internet

Segundo juíza, pré-candidato a vice-governador de Minas usou entrega de casas populares para se promover no Vale do Rio Doce

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

RICARDO BARBOSA/ALMG - 31.1.2011
undefined

A juíza Lílian Maciel, do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), determinou que o presidente da Assembleia do Estado e pré-candidato a vice-governador de Minas, Dinis Pinheiro, e a Companhia de Habitação de Minas Gerais (Cohab-MG) retirem de suas páginas na internet o que ela considerou ser propaganda antecipada. A liminar concedida pela magistrada atendeu a uma solicitação  feita pelo PT na última sexta-feira.

O PT argumentou que Dinis usou um evento da Cohab para a entrega de casas populares na cidade de Gonzaga, no Vale do Rio Doce, para se promover diante do eleitorado local.

De acordo com a juíza, de forma subliminar, “a mensagem ora combatida enquadra-se perfeitamente no conceito de propaganda eleitoral (...)”. A legislação autoriza a propaganda eleitoral somente à partir do dia 6 de julho.

Com a decisão,  Dinis Pinheiro tem 48 horas para apresentar sua defesa. O presidente da  Assembleia de Minas foi oficializado candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Pimenta da Veiga na manhã de segunda-feira. 

Na noite desta terça-feira (20), tanto a página de Dinis Pinheiro quanto a da Cohab Minas já haviam retirado o conteúdo do ar.