Embraer e governo assinam contrato para compra de 28 'superaviões'

O anúncio marca o início da produção em série do KC-390. A primeira entrega está programada para o final de 2016

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O diretor-presidente da Embraer, Frederico Curado, anunciou na tarde desta terça-feira (20) que a empresa vai fabricar 28 aviões KC-390 para a FAB (Força Aérea Brasileira).

O contrato entre a empresa e o governo federal, no valor de R$ 7,2 bilhões, foi assinado durante a cerimônia que marcou a inauguração do hangar onde a aeronave -a maior já produzida no país- será fabricada, na unidade da Embraer em Gavião Peixoto (306 km de São Paulo).

A solenidade contou com a participação da presidente Dilma Rousseff e do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O anúncio marca o início da produção em série do KC-390. A primeira entrega está programada para o final de 2016. Além dos aviões, o contrato prevê ainda o fornecimento de um pacote de suporte logístico, que inclui fornecimento de peças e manutenção.

O avião será destinado ao transporte tático militar, podendo ser utilizado em missões de transporte de cargas e tropas, lançamento de cargas, reabastecimento em voo, busca e resgate e combate a incêndios florestais.

O KC-390 será produzido em Gavião Peixoto, em instalações de mais de 30 mil metros quadrados de hangares. O primeiro protótipo já está sendo montado.

De acordo com a Embraer, cerca de 1.500 funcionários estão diretamente envolvidos no projeto. Mais de 50 empresas brasileiras participam do desenvolvimento do KC-390.

Em seu discurso nesta terça-feira (20), a presidente disse que a compra das aeronaves representa a política do governo federal de gerar "melhores empregos".

"Gerar emprego de qualidade é a maior motivação das nossas políticas públicas, de estímulo à indústria, gerando vagas de maior qualificação. É o melhor caminho para o desenvolvimento do país", disse a presidente.

Ela também afirmou que é preciso investir em inovação tecnológica e conhecimento para que o país produza cada vez mais empregos qualificados.

Alckmin fez uma recordação de quanto visitou pela primeira vez Gavião Peixoto, há 15 anos, com o ex-governador Mário Covas (1930-2001).

"Era um grande canavial e 14 anos depois vemos aqui essa indústria. A indústria do conhecimento, da inovação, da pesquisa, do avanço", afirmou o tucano.

Além de fornecer aviões para a Força Aérea Brasileira, a Embraer negocia o fornecimento de 60 KC-390 para países como Argentina, Chile, Colômbia, Portugal e República Tcheca.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave