Hospitais da Venezuela suspendem cirurgias por falta de água

Especialistas ouvidos pelo jornal venezuelano "El Universal", indicam que a falta de água podem provocar infecções por bactérias como a Escherichia coli responsável por doenças como gastroenterite, apendicite e meningite

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A crise de falta de água que atinge a Venezuela levou à suspensão de cirurgias em hospitais da capital Caracas, segundo informações do jornal venezuelano "El Universal". No último sábado (17), intervenções cirúrgicas na maternidade de Concepción Palacios foram suspensas pela falta de água, segundo Moraima Hernández, médica do hospital.

No hospital Clínico Universitario, o médico José Manuel Olivares disse que as intervenções cirúrgicas entre terça-feira (13) e quinta-feira (15) foram afetadas. Ele disse que alguns pacientes chegaram a levar água mineral para poderem ser operados, mas os médicos se recusaram a realizar os procedimentos.

No hospital Vargas, um grupo de enfermeiras na sala de cirurgia disseram que a lavagem das mãos foi feita com soro fisiológico. Parentes dos internados compraram garrafas de cinco litros todos os dias para usar na preparação das intervenções e para consumo dos doente. O risco para a saúde aumenta nos fins de semana quando o serviço de distribuição de água é interrompido constantemente. A enfermeira Karina Berroterán disse que o risco de infecção é latente. "Para tomar banho esperamos o retorno do serviço [de distribuição de água]" disse o paciente Eunises Mijares.

Já o médico Giovanni Provence disse ter limitações para colocar gesso e avaliar lesões dos pacientes por meio de raios- X, pois as máquinas funcionam com água. "Há um desperdício pois estamos usando soro para as medidas de assepsia e antissépticas." Ele advertiu que três pacientes foram hospitalizados infectados por osteomielite, uma infecção grave causada por má higiene na esterilização de materiais como pregos e parafusos usados em fraturas.

Especialistas ouvidos pelo jornal venezuelano indicam que a falta de água podem provocar infecções por bactérias como a Escherichia coli responsável por doenças como gastroenterite, apendicite e meningite.