Método de trabalho atrasado em relação aos nossos vizinhos

iG Minas Gerais |

leo fontes - 18..3.2014
undefined

Com a exceção de Neymar, o Brasil não tem nenhum outro atacante entre as principais equipes da Europa. Por outro lado, nosso país vizinho e principal rival quando o assunto é futebol, a Argentina vai se dar ao luxo de não convocar Carlitos Tevez para a Copa do Mundo. Afinal de contas, o técnico Alejandro Sabella tem à disposição nomes como Lionel Messi, Sérgio Aguero, Ezequiel Lavezzi, Gonzalo Higuain, entre outros. Por que tanta diferença? O método de trabalho na formação de jogadores.  

Na visão de Elliot Paes, preparador físico da seleção brasileira sub-20, o Brasil está atrasado em relação aos argentinos e até mesmo aos colombianos. Segundo ele, um dos motivos para este descompasso é o calendário do futebol de base, que não é unificado. O calendário escolar e até mesmo a lei são outros empecilhos, já que um jogador abaixo dos 14 anos não pode firmar um contrato profissional. Com isso, os clubes “escondem” os jovens talentos para que não seja assediados por equipes rivais e até mesmo por estrangeiros.

O supervisor das categorias de base da CBF ressalta que a lógica do futebol profissional não deve ser copiada com os jovens jogadores. “Temos que ter muito cuidado quando somos formadores, afinal, todo mundo busca vencer. Mas, se há um jogo na base e se perde por um placar elevado, a comissão é toda mandada embora. Isso é muito ruim para todo mundo”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave