Temer negocia com Pimentel

Presidente do PMDB se reuniu com o pré-candidato petista ao governo do Estado para selar aliança

iG Minas Gerais | Tâmara Teixeira |

Costura. 
Fernando Pimentel conseguiu a “bênção” de Michel Temer para que o PMDB apoie sua candidatura ao governo de Minas
LEO FONTES/ O TEMPO/ 30/06/2010
Costura. Fernando Pimentel conseguiu a “bênção” de Michel Temer para que o PMDB apoie sua candidatura ao governo de Minas

O apoio do PMDB à candidatura de Fernando Pimentel (PT) ao governo de Minas já recebeu as bênçãos do presidente nacional do partido, Michel Temer. Pimentel se reuniu com o vice-presidente da República para acertar ajustes de campanha e um espaço maior para o PMDB dentro de um eventual governo petista. O encontro foi intermediado, surpreendentemente, pelo deputado federal Newton Cardoso, que, em disputas passadas, mesmo com a aliança entre as legendas, não aderiu aos petistas.  

Segundo Cardoso, o encontro em Brasília, na semana retrasada, foi para selar o acordo e também cobrar espaço. “Eu disse ao Pimentel junto com o Temer: ‘olha, nossa união é programática e tem que dar espaço ao PMDB para privilegiar obras do Estado’. O vice é nosso, mas queremos indicações de cargos”, disse, demonstrando confiança na chapa que deve ter o colega de bancada Antônio Andrade (PMDB) como vice. Nas últimas eleições, Newton adotou postura rebelde.

“Eu não amo o PT. Digamos que é um casamento forçado”, comentou ontem. O deputado disse ainda que, no encontro – em que também estavam presentes os deputados federais petistas Reginaldo Lopes e Odair Cunha, além de Antônio Andrade –, mostrou a Temer “a realidade do partido” em Minas.

“O PMDB não conseguiu nem um nome para disputar o Estado. O sentimento de candidatura própria é muito bom, mas você tem que ter nomes. Pimentel é um nome mais jovem, mais aguerrido e compromissado com o PMDB”, completou.

A aproximação parece mesmo consolidada. No próximo sábado, Newton festeja 76 anos em um sítio em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, e Pimentel é presença confirmada ao lado de Andrade.

Nacional. Há poucos dias, o diretório nacional do PMDB se reuniu em Brasília para discutir, dentre outros pontos, o apoio à reeleição de Dilma Rousseff (PT). Segundo Newton Cardoso, mesmo após o ápice da crise na base, a bancada continua dividida em função dos arranjos locais. “Um terço da bancada não quer a Dilma em função das coligações regionais. Uma parte pequena quer o Eduardo Campos (PSB). Mas, dos males o menor. Vamos ter que repetir essa aliança a ferro e fogo. Não tem outra solução”, disse.

Em Minas, o apoio do PMDB a Dilma é imprescindível, segundo o deputado, para garantir um bom desempenho nas disputas proporcionais. “Nossa chapa para deputado federal é fraca. Precisamos da coligação com o PT. Disse ao Temer que em Minas a situação é complicada. Se ficar, o bicho pega, se correr, o bicho come. Não temos como não apoiar a Dilma”, concluiu.

Herdeiro

Aposentadoria. A festa de aniversário de Newton Cardoso é também uma oportunidade para colocar o seu filho, Newton Cardoso Júnior (PMDB), pré-candidato à Câmara Federal, em evidência.

Em que fase estão Metrô. O projeto de engenharia para a construção da linha 3 foi entregue à Caixa Econômica Federal na semana passada para a liberação dos recursos, que já estavam reservados pelo governo federal. BR–381. As obras de duplicação de parte dos cinco lotes licitados pelo governo federal começaram na semana passada, um dia depois do anúncio da presidente Dilma Rousseff. Outros seis lotes estão pendentes. Dois deles por necessidade de ajustes no projeto executivo. Os outros quatro estão em fase final de contratação das empresas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave