Taxistas protestam para usar faixas exclusivas do BRT

iG Minas Gerais | bernardo miranda |

Além dos ônibus comuns, os táxis também tiveram que deixar as pistas exclusivas da avenida Antônio Carlos e circular pelas vias mistas ontem. A mudança gerou protestos por parte dos taxistas, que fizeram uma pequena carreata até o centro da capital. Eles reclamam do tempo que perderão nos congestionamentos das pistas mistas. Os profissionais acreditam que os ônibus do Move e os táxis podem dividir o trajeto exclusivo.  

O Sindicato dos Taxistas e Motoristas Autônomos de Minas Gerais (Sincavir-MG) encomendou um estudo que aponta que, cumprindo algumas regras, é possível que os carros e os ônibus articulados utilizem o mesmo espaço. De acordo com a proposta, apenas táxis com passageiros poderiam utilizar o corredor e não seria permitido o embarque ou desembarque nas pistas centrais. Os táxis também só poderiam trafegar na pista da direita. Dessa forma, eles não atrapalhariam as manobras do Move para se aproximar das estações, que ficam à esquerda da via. Um GPS seria instalado em cada táxi, o que permitiria ao motorista do Move ser avisado com antecedência da presença de um taxista na pista.

O presidente do Sincavir-MG, Ricardo Faedda, afirma que vai apresentar a proposta para a Prefeitura de Belo Horizonte. “O táxi não é concorrente do ônibus e também é um transporte público. Não pode ser prejudicado”, disse.

A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) informou que os táxis não são permitidos nos corredores para garantir a segurança e a operação do Move. A autarquia estuda a possibilidade de liberação em grandes eventos e para quem tiver como destino o aeroporto de Confins. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave