‘Prende e solta’ deixa militares indignados

iG Minas Gerais | Joana Suarez |

Suspeito de matar o soldado André Neves, Wilson Guimarães Filho tem 16 registros na polícia, segundo o comandante geral da PM, Márcio Sant’Ana, por crimes como ameaça, embriaguez ao volante, uso e porte de droga, receptação de veículo furtado e desmanche. Mesmo assim, ele aguarda o julgamento em liberdade e agora está foragido. A Polícia Civil informou que não vai divulgar a ficha completa do suspeito porque as investigações estão em estágio inicial.  

“Essa é a grande indignação dos policiais. Alguns infratores passam pelas mãos da Polícia Militar, mas não sofrem uma medida mais efetiva”, reclamou o coronel Márcio Sant’Ana.

Já o especialista em segurança pública Guaracy Mingardi acredita que as polícias precisam colher mais provas. “Esse ‘prende e solta’ existe desde a década de 1980 e, muitas vezes, porque os policiais prendem sem prova. Mas é claro que temos uma Justiça complexa”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave