Faltam extintores e fiação está exposta

Confins também foi mal avaliado no levantamento da associação de consumidores Proteste

iG Minas Gerais | Queila Ariadne |

Além da pesquisa da agência Fitch, Confins também foi mal avaliado no levantamento da associação de consumidores ProTeste. Em todos os aeroportos das cidades-sede, a pesquisa encontrou locais com pouca ou nenhuma presença de extintores, sem informações claras sobre regras de segurança, com fiação elétrica exposta e higiene precária em banheiros, com riscos à segurança dos passageiros.  

No caso de Confins, algumas áreas das obras não estavam isoladas e qualquer pessoa podia entrar em setores que, por serem de alto risco, deveriam ter seu acesso restrito. As obras também reduziam os espaços, estreitando corredores e áreas de escape, podendo dificultar evacuações. A ProTeste enviou ofícios à Infraero, à Anvisa e ao Corpo de Bombeiros, pedindo providências urgentes. “É inadmissível que às vésperas de um evento internacional como este, o usuário ainda se depare com falhas de infraestrutura”, avaliou a coordenadora institucional da ProTeste, Maria Inês Dolci.

A Infraero afirma que em Confins todas as áreas em obras foram isoladas e, assim como nas demais áreas restritas, existe controle de acesso.

Leia tudo sobre: Confinsfiação expostamal avaliado