Caminhão fica preso por 1h30 por causa de mudanças no trânsito

Por conta dos novos retornos decorrentes da mão inglesa, veículos de carga acabam ficando presos e geram risco de acidentes na região

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Desde fevereiro deste ano, após a implantação de um trecho com mão inglesa na avenida Silviano Brandão, no bairro Sagrada Família, na região Leste de Belo Horizonte, os retornos impostos pela alteração no trânsito vem causado vários incidentes com caminhões grandes. Por conta da inclinação de algumas ruas, caminhões longos estão ficando presos na via, gerando risco de acidentes. Na tarde desta segunda-feira (19) mais um caminhão ficou preso, atrapalhando o trânsito por cerca de 1h30. 

De acordo com a presidente do Pólo Moveleiro da Silviano Brandão, Eliana Reis, desta vez o problema foi registrado na esquina das ruas Silveira e Lauro Jaques. "Fica perigoso, por que são caminhões de 14 metros carregados com toneladas de móveis. Ficou agarrado na subida, correndo risco de descer e pegar carros que estão vindo na outra mão. Pode acabar virando uma tragédia", disse. 

Ainda conforme Eliana, a empresa que administra o trânsito na capital, BHTrans, foi acionada, porém, até o veículo ser removido, cerca de 1h30 depois, nenhum agente compareceu ao local. "Desde essa alteração no trânsito estamos convivendo com este problema. Para pegar a Cristiano Machado eles são obrigados a passar por trás da Silviano Brandão, pela rua Silveira, e agarram. Na segunda opção de retorno, para voltar na avenida e estacionar na porta das lojas, na mão inglesa, eles também ficam agarrados na rua Capuraque", afirma a presidente. 

Todos os caminhoneiros que fazem entregas na região já reclamaram do problema, segundo a denunciante, porém, outras partes também apresentam riscos para os veículos de carga. "Quando precisam parar na rua Pitangui, que é uma via com histórico de perda de freios, é muito difícil de segurar os caminhões. Se descer pode ser uma tragédia, pois cairá na avenida", alerta Eliana.

BHTrans

Por meio de uma nota enviada à imprensa, a BHTrans informou que vem mantendo um diálogo constante com os comerciantes da avenida Silviano Brandão e discutindo as reivindicações apresentadas. "Conforme já acertado com os comerciantes, a Prefeitura de Belo Horizonte vai implantar a travessia elevada  para pedestres, realizar ajustes, como rebaixo do passeio para facilitar a acessibilidade, e implantar áreas específicas para facilitar as operações  de carga e descarga", dizia o documento.

Ainda conforme a empresa, a circulação implantada é a melhor solução para o local e não é viável permitir conversão à direita da Avenida Cristiano Machado para a Silviano Brandão, no sentido centro/bairro, questão que já foi discutida e acertada com a comunidade.

A nota também lembrava que a mudança foi feita com o objetivo de favorecer a fluidez do tráfego após a implantação do Move, sendo necessária a implantação da circulação invertida na avenida, entre a Cristiano Machado e a rua Capuraque. "Isso possibilitou a diminuição do tempo de espera no semáforo da intercessão dessas duas avenidas. Além disso, caso não fosse implementada a mão invertida, a conversão no local seria proibida", finaliza a nota. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave