De garçom a gestor milionário

iG Minas Gerais |

A trajetória do prefeito de Mariana, Celso Cota Neto (PSDB), é exemplo de político com genuíno tino empreendedor. De família simples, o tucano começou a trabalhar aos 9 anos como engraxate e hoje é dono de grandes fazendas e empreendimentos imobiliários.

Aos 18, trabalhou como garçom em Brasília e logo arrendou um bar na cidade. Três anos mais tarde, voltou a Mariana, onde abriu o próprio restaurante e uma loja de autopeças.

Cota afirma que a carreira de empresário veio antes do primeiro mandato, em 2000. “O comércio te coloca em contato com a sociedade. Além disso, meu pai foi vereador, e eu trabalhava nas campanhas dele”.

Assim como outros políticos, o prefeito garante que a vida pública atrapalha os negócios. “As demandas do cargo estão além de qualquer outra atribuição. Chamei minha esposa e passei a empresa para ela para me dedicar exclusivamente à prefeitura”, afirma.

Atrapalhando ou não os negócios, o fato é que, após dez anos de vida pública, os R$ 797 mil declarados por Cota, em 2010, se transformaram na invejável cifra de R$ 2,9 milhões, na eleição de 2012, quando ele disputou novamente o Executivo.

Na lista de aquisições estão partes da empresa Cota Empreendimentos Ltda., avaliadas em R$ 850 mil, e uma casa, de R$ 480 mil. O prefeito, que não tinha automóvel, passou a andar em uma caminhonete de R$ 74 mil.

Segundo Cota, o incremento ocorreu após dois mandatos, mas em anos que ele não ocupou a prefeitura. “Cresceu porque eu não era prefeito e podia me dedicar mais e também mudei minha área de atuação e investi na área imobiliária, que sofreu um ‘boom’ em Mariana”, explica. O prefeito diz ainda que fará a revisão dos valores de seus imóveis. (TT)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave