Uma mistura rica de estilos

Programação especial dedicada para crianças, Fitinho recebe musical composto por várias linguagens cênicas

iG Minas Gerais | gustavo rocha |

Jovem. Com apenas sete anos de vida, Cia 2 Em Cena se concentra nas artes da palhaçaria, mas flerte com outros estilos
ALEXSANDRO ALVES DIVULGAÇÃO
Jovem. Com apenas sete anos de vida, Cia 2 Em Cena se concentra nas artes da palhaçaria, mas flerte com outros estilos

A mistura de contos de fada que falam do amor, músicas dos anos 1960, da Jovem Guarda e esquetes de palhaço não parece muito promissora. Afinal, são universos distantes e cada qual com sua complexidade. Mas a Cia 2 em Cena, que se apresenta no FIT, mostra o resultado desse encontro de diversos estímulos em seu espetáculo. O bem-humorado nome do espetáculo, “Salada Mista”, comprova a mistura promovida pelos artistas do Recife, Pernambuco.

“Nosso grupo sempre se aproximou de várias linguagens – circo, teatro e dança –, portanto, temos bailarinos, músicos e atores. E nossos processos são sempre colaborativos. Então, quando eu propus uma pesquisa sobre o amor, surgiram várias coisas de universos bem distintos: os contos de fada, as músicas da Jovem Guarda e alguns números de palhaço”, reafirma o diretor Alexsandro Silva.

Dessa quantidade de ingredientes se fez a “Salada Mista” da companhia, que teve nos tradicionais dramas circenses uma inspiração para compor sua dramaturgia. “Embora muitos não saibam, os dramas antecedem às telenovelas de televisão”, destaca o diretor. A narrativa se centra na clássica história de Chapeuzinho Vermelho, entremeada por canções de época e número de palhaços.

Em cena, os atores remontam a infância dos anos 1960 e seus elementos marcantes em tom de brincadeira. “É um grande ‘faz de conta’. Não queremos fazer um retrato fiel daqueles anos. A gente foi buscar as músicas, as roupas e as memórias de nossos familiares que viveram nessa época. Minha mãe me dizia que, apesar de menina, ela escutava aquelas músicas da Jovem Guarda, que são temáticas adultas”, revela.

Outro assunto que é levantado no espetáculo – e dialoga com vários movimentos da atualidade – são os papéis e as funções sociais desempenhadas pelas mulheres. Numa clara tentativa de discutir a misoginia e o machismo, a companhia desloca a mulher de suas funções submissas ao homem, conforme são retratadas nos contos de fada (princesa esperando pelo príncipe encantado, a beleza como valor etc.), e a coloca no mercado de trabalho. “Esse foi um assunto muito forte levantado pelas mulheres do grupo, não poderia ficar de fora da peça”, ressalta Alves.

Outro público. Com sete anos de estrada, todo esse tempo foi dedicado ao teatro infantil. O resgate de memória trouxe uma surpresa aos integrantes da Cia 2 em Cena: o interesse de um público mais velho pelo trabalho. “É curioso, mas as pessoas aparecem pela música, um público idoso mesmo. Fizemos algumas sessões, inclusive, quase sem nenhuma criança. Ainda assim, nunca fazemos um espetáculo que seja restrito a elas. Temos que pensar nos pais que vão levar essas crianças ao teatro”, destaca o diretor.

Ele avalia que “Salada Mista” também seja a mistura daquilo que o grupo preconiza em sua trajetória, que inclui quatro espetáculos, três deles ainda em repertório e uma pesquisa do universo do palhaço, chamada de “Laboratório da Palhaçaria”. “Acredito que esse espetáculo represente a soma daquilo que fizemos e daquilo que buscamos enquanto linguagem, enquanto coletivo criativo. Se nos trabalhos anteriores concentrávamos em nossa pesquisa sobre o palhaço brasileiro, agora, temos uma complexidade maior que envolve o teatro de objeto, máscaras e a pesquisa musical”, conclui ele.

Agenda O quê. “Salada Mista”

Quando. Hoje, amanhã e quarta, às 15h

Onde. Galpão Cine Horto (rua Pitangui, 3.613, Horto)

Quanto. R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave