Não me mate

iG Minas Gerais |

Não aquiete a alegria pueril que vez ou outra reaparece em mim, trazendo traços da infância que me fazem tanta falta. Não delimite a liberdade fantasiosa que eu tenho e que me leva a lugares a que, talvez, eu nunca mais possa voltar ou ir. Não submeta o meu horário ao seu. Cabe a nós harmonizá-los em conjunto, cada um cedendo um pouco e compreendendo um pouco. Não restrinja as minhas relações às pessoas que você conhece e que fazem parte do seu mundo. Há pessoas muito queridas na minha vida que já existiam antes de você chegar, mesmo que você nunca tenha ouvido falar em seus nomes. Não exija que eu vá a programas que não fazem parte do meu universo. Eu vou adorar te acompanhar em muitos deles, mas respeite o meu desejo de não ir. Não limite os meus excessos intencionais. Respeite os exageros que me completam. Não me confine no seu mundo. Mesmo o jardim mais florido deixa de ser bonito quando vira prisão. Não jogue exclusivamente sobre as minhas costas todo o ônus do que é nosso. Da mesma forma que as minhas coisas e minhas dores são minhas, as nossas são nossas. Nossas! Não reprima meus impulsos adolescentes. Adoro quando eles renascem e o que eles proporcionam. Não condicione a minha felicidade. Muitas vezes ela estará baseada em acontecimentos que nem eu esperava. E quase sempre esse caráter inesperado dá sabor especial a ela. Não aprisione o meu espírito. Sua liberdade é o que me permite vislumbrar as maravilhas e as potencialidades do mundo. Não me roube a voz, os sonhos e os pensamentos. Eles retratam o que existe de mais precioso em mim. Não sufoque a minha forma de manifestar apreço, alegria, felicidade, encantamento, gentileza, carinho, por quem quer que seja. O mundo sempre me sorri de volta quando eu faço isso. Não vasculhe a minha vida. Há um universo de coisas que não partilhamos por respeito, não por falta dele. Relacionamento não é confessionário. E isso não torna o nosso relacionamento menor ou clandestino. Ainda que você me torne alguém melhor a cada dia, eu te conquistei sendo a pessoa que eu era antes de você chegar. Por favor, não mate essa pessoa que te encantou. Ela não merece. Jack Bianchi é fundador da Humana.Mente (facebook.com/HumanaMente.Brasil),<QA0> produtora especializada em conteúdo sobre comportamento humano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave