Tata Martino anuncia sua saída do comando do Barcelona

Após empatar com o Atlético de Madrid e perder o título espanhol, treinador anunciou sua demissão da direção do time catalão

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Tata Martino será o sucessor de Tito Villanova no comando do Barcelona
MUNDO DEPORTIVO/REPRODUÇÃO
Tata Martino será o sucessor de Tito Villanova no comando do Barcelona

Pouco depois de comandar o Barcelona no empate por 1 a 1 com o Atlético de Madrid, neste sábado, no Camp Nou, e ficar com o vice-campeonato espanhol, o técnico Gerardo Martino anunciou, em uma breve entrevista coletiva, a sua demissão da direção do time catalão.

O treinador argentino assim acabou encerrando de forma rápida a sua passagem pelo clube espanhol, que anunciara a sua contratação para o lugar de Tito Vilanova em julho do ano passado. Na época, ele acabou herdando o lugar que ficou vago por causa de sérios problemas de saúde de Tito Vilanova, que morreu no mês passado, vítima de câncer.

Martino não conseguiu o sucesso que esperava no comando do Barça com o qual não conquistou nenhum título nesta temporada europeia. Com o comandante, a equipe foi vice-campeã da Copa do Rei, batida pelo Real Madrid na decisão, acabou eliminada pelo Atlético de Madrid nas quartas de final da Liga dos Campeões e agora amargou o vice-campeonato espanhol dentro de sua casa. Desde a temporada 2007/2008 do futebol do Velho Continente que a equipe não ficava sem ganhar ao menos uma taça.

"De comum acordo com o clube deixo de ser o técnico do Barça", anunciou Martino, ao lado do diretor esportivo do clube, Andoni Zubizarreta. "Lamento profundamente não ter conseguido os objetivos que este clube havia traçado no início da temporada", completou o treinador, que também destacou que foi "um enorme orgulho dirigir uma instituição como o Barça" dentro do campo.

Luis Enrique, ex-jogador do Barcelona, renunciou nesta semana ao cargo de técnico do Celta, em meio aos relatos da imprensa espanhola que dão conta de que ele poderá assumir o lugar de Martino.

Leia tudo sobre: futebol internacionalbarcelonademissãotata martinosaída