Brigas e insegurança fazem parte da rotina dos motoristas

iG Minas Gerais | PEDRO VAZ PEREZ |

Além do cansaço e das horas perdidas, o trânsito das grandes cidades também aumenta a tensão na rotina de motoristas e passageiros. Segundo pesquisa da Expertise, 26% dos entrevistados já participaram de discussões acaloradas no trânsito e 43% sofreram agressões verbais nos últimos 12 meses. A insegurança também é crescente: 18% dos entrevistados sofreram tentativa de assalto no trânsito no último ano e, por medo, um terço revelou alterar suas rotas com frequência.  

O médico Alexandre Carvalho, 39, se considera “estressado” e “esquentadinho” no trânsito, mas garante que vem tentando se conter. “Não brigo por qualquer coisa, só quando vejo desrespeito ou alguém querendo tirar vantagem”. E ele dá exemplos: “No caso de fechadas, ou quando, em uma grande fila, todos esperam para fazer uma conversão e aquele espertinho entra na frente de todo mundo. É questão de cidadania, tão grave quanto roubar”.

Nesses casos, ele logo xinga ou buzina. “Não consigo me conter. Mas uma vez um cara parou do meu lado, no sinal, e mostrou uma arma. Felizmente, não aconteceu nada, mas fiquei assustado”, conta. Depois desse episódio, ele garante que tenta respirar fundo, aumentar o som e evitar arrumar confusão. “É um exercício que tenho feito. Venho tentando me tornar mais flexível. Não vale a pena arriscar a vida por causa de um trânsito estressante”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave