Argôlo perde cargo e pode ser expulso

iG Minas Gerais |

São Paulo. O deputado federal Luiz Argôlo (SDD-BA) perdeu ontem o cargo de vice-líder do partido na Câmara dos Deputados por causa de suas relações com o doleiro Alberto Youssef e deve ser expulso da agremiação na próxima semana. O encontro para discutir a expulsão de Argôlo foi marcado para a próxima terça-feira.  

Contas feitas por lideranças do partido apontam que, dos 24 deputados do SDD, apenas três apoiam a sua permanência na legenda. Relatório da Polícia Federal revelado na edição desta de ontem pelo jornal “Folha de S.Paulo” mostra que o doleiro orientou o deputado a ocupar a vice-liderança do SDD para ficar "mais perto do governo".

A PF contabilizou 1.411 mensagens trocadas entre os dois entre 14 de setembro de 2013 e 17 de março de 2014.

Negativa. O diretor de Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza, negou ontem ter contato com Argôlo (SDD-BA) e com Alberto Youssef, investigados pela Polícia Federal. Youssef está preso desde março, quando a operação foi deflagrada. Documentos da polícia indicam citações ao diretor da estatal em conversa com o doleiro, de quem seria próximo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave