Phelps ganha primeiro ouro após retorno às piscinas

O brasileiro Thiago Pereira, por sua vez, ficou em quarto lugar, com a marca de 53s65

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Este norte-americano redimensionou a história da natação mundial ao faturar nada mais que oito medalhas durante so Jogos de Pequim, superando as sete medalhas do compatriota Mark Spitz nas Olimpíadas de Munique 1972. Além disto, Phelps pulverizou com suas braçadas sete recordes mundiais. Se ainda restam dúvidas sobre sua qualidade técnica, os números não mentem. O norte-americano é o atleta com o maior número de medalhas de ouro conquistadas em toda a história dos Jogos. Foram simplesmente 14 medalhas douradas após três olimpíadas disputadas. Será se em Londres vem mais? Phelps quer mostrar que ainda pode superar seus próprios limites antes da aposentadoria definitiva das piscinas.
Associated Press
Este norte-americano redimensionou a história da natação mundial ao faturar nada mais que oito medalhas durante so Jogos de Pequim, superando as sete medalhas do compatriota Mark Spitz nas Olimpíadas de Munique 1972. Além disto, Phelps pulverizou com suas braçadas sete recordes mundiais. Se ainda restam dúvidas sobre sua qualidade técnica, os números não mentem. O norte-americano é o atleta com o maior número de medalhas de ouro conquistadas em toda a história dos Jogos. Foram simplesmente 14 medalhas douradas após três olimpíadas disputadas. Será se em Londres vem mais? Phelps quer mostrar que ainda pode superar seus próprios limites antes da aposentadoria definitiva das piscinas.

Michael Phelps ganhou sua primeira prova desde que decidiu abandonar a aposentadoria e voltar às competições. Na noite desta sexta-feira, o nadador norte-americano venceu a prova dos 100 metros borboleta do Grand Prix de Charlotte, nos Estados Unidos, com o tempo de 52s13. A marca é exatamente a mesma que ele fez em sua "reestreia", duas semanas atrás, no GP de Mesa (EUA). A diferença é que, naquela ocasião, o maior campeão olímpico da história ficou atrás do seu compatriota Ryan Lochte, que não competiu agora devido a uma lesão no joelho.

Phelps repetiu o tempo, que é o sexto melhor do ano na prova, mesmo sem ter "raspado" - quando os nadadores retiram os pelos do corpo para as grandes competições. Ele continua a dizer que está na piscina "para se divertir". Mas, mesmo assim, irá para um treinamento em altitude no Colorado (EUA), no próximo dia 27, local em que os norte-americanos farão sua preparação para o campeonato nacional, uma pré-seletiva para o Mundial da Rússia, em 2015.

Nas eliminatórias disputadas durante a manhã desta sexta-feira, Phelps conseguiu o segundo melhor tempo (53s26), atrás apenas do bielo-russo Pavel Sankovich, com 53s23. O brasileiro Thiago Pereira, por sua vez, fez o sexto tempo nas preliminares dos 100 metros borboleta (54s26) e melhorou a marca na final, ao ficar em quarto lugar, com 53s65.

Antes de nadar os 100 metros borboleta, Thiago Pereira havia disputado a final B dos 200 metros livre, que ganhou com 1min50s37, também nesta sexta-feira, em Charlotte.

Leia tudo sobre: phelpsmedalhavoltacompetiçoesnataçao