Ministro diz que 'esquerda' é usada pela 'direita' em protestos

"O que aconteceu a partir de junho para cá houve uma espécie de passionalização em torno da Copa, que é difícil de entender" disse Gilberto Carvalho

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) disse nesta sexta-feira (16), no Recife, que os protestos contra a Copa do Mundo são fruto de "passionalização" da "direita" que usa a "esquerda".

"O que aconteceu a partir de junho para cá houve uma espécie de passionalização em torno da Copa, que é difícil de entender", disse o ministro a uma plateia de integrantes de movimentos sociais e militantes petistas que participaram do seminário "Diálogos Governo-Sociedade Civil", no Recife.

Um pequeno grupo de manifestantes anti-Copa invadiu o auditório com faixa e cartaz contra a Copa. O ministro agradeceu aos manifestantes pela "demonstração de democracia", e o debate foi retomado em seguida.

"Se você observar bem, hoje, quem se coloca contra a Copa é, de um lado, uma militância generosa aqui representada, que eu respeito, e a direita, que não quer que esse projeto nosso dê certo", disse.

"Porque não convém que um governo popular seja bem sucedido", completou. Para o ministro, "a esquerda acaba sendo usada pela direita para fazer uma porção de ações que a direita não tem coragem de fazer".

Carvalho disse ainda que a "direita" usa os meios de comunicação para divulgar "um monte de mentira".

O ministro defendeu a reaização da Copa, pois o "custo-benefício" valia a pena e que o governo "brigou muito com a Fifa".

"Tanto que eles [a Fifa] estão dizendo que é um inferno o Brasil. Por quê? Porque nós não permitimos que eles fizessem tudo o que eles queriam fazer", disse o ministro.

Carvalho ainda rebateu críticas de que o governo estaria realizando políticas de "higienização" por causa da Copa.

"Quem promove higienização é governo que não tem vergonha na cara", disse. "Tem prefeitura que faz higienização porque quer fazer. Não tem nada a ver com a Copa", afirmou sem citar qualquer município.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave