Áudios apontam pai como mentor ideológico no assassinato de Bernardo

Escutas telefônicas recolhidas pela Polícia Civil durante investigação, confirmam o envolvimento do médico Leando Boldrini no assassinado no próprio filho

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Escutas telefônicas recolhidas pela Polícia Civil durante investigação, confirmam o envolvimento do médico Leando Boldrini no assassinado no próprio filho, Bernardo Uglione Boldrini. Os áudios revelam conversas entre a família de Graciane Ugulini, madrasta da criança, e um deles aponta Boldrini como mentor ideológico do assassinato.

O Ministério Público divulgou, durante entrevista coletiva na última quinta-feira (15) em Três Passos, as escutas telefônicas que serão usadas como provas do envolvimento do médico no crime. O órgão ofereceu denúncia por homicídio quadruplamente qualificado e ocultação de cadáver aos suspeitos. Leando Boldrini ainda foi denunciado por falsidade ideológica. Evandro Wirganovicz – irmão de Edelvania – recebeu denúncia por ocultação de cadáver. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave