Meta da CBV de ter 12 times na Superliga não será cumprida

Informação não constava no regulamento e clubes protestaram contra desejo da entidade; carta foi enviada para ressaltar importância de manutenção dos projetos

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Rio do Sul-Equibrasil recebeu convite da CBV na última quinta-feira
CLÓVIS EDUARDO CUCO
Rio do Sul-Equibrasil recebeu convite da CBV na última quinta-feira

Antes mesmo do término da Superliga, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) externou sua intenção de que o principal campeonato do país tivesse número-limite de participantes. A ideia era que 12 times participassem das edições masculina e feminina. Desta forma, estariam garantidos os oito classificados aos playoffs, o campeão da Superliga B e mais três, que sairiam entre os não classificados.

No entanto, parece que essa meta não será cumprida. Para o torneio masculino, por exemplo, 13 times já foram convidados para participar. No feminino, é provável que mais de 12 equipes também recebam o chamado da entidade que rege o vôlei brasileiro. O Rio do Sul-Equibrasil-SC, por exemplo, recebeu o convite na última quinta-feira e deve se encaminhar para jogar o torneio pelo terceiro ano consecutivo.

O convite não assegura presença, que depende das garantias financeiras dos clubes, assim como da montagem de uma estrutura para que imprevistos não apareçam. É necessário que cada time pague a taxa de inscrição no valor de R$ 20 mil e dê, à CBV, a certeza de que todas as obrigações serão cumpridas. Os clubes têm até o dia 6 de Junho para confirmar a participação. O máximo de participantes será de 15 na masculina e da 13 na feminina.

Sabendo do risco que corriam, após o fim da Superliga, os clubes chegaram a assinar uma carta, demonstrando a importância de estar presente no campeonato para a manutenção de projetos, beneficiando centenas de atletas, membros de comissões técnicas, torcidas, patrocinadores e dirigentes.

Atendendo ao pedido, a CBV encaminhou convite a todos os clubes que participaram da edição 2013/2014 da Superliga para participar da próxima temporada. Também participarão os vencedores da Superliga B. Receio para quem ficou de fora dos playoffs

Quem mais se preocupou foram os times que não se classificaram aos playoffs. Uma decisão da CBV poderia colocar fim no interesse do time de jogar a Superliga. O Montes Claros Vôlei, por exemplo, ficou em último lugar na última Superliga e muito se especulou sobre sua ausência na próxima edição do torneio.  O Rio do Sul também não sabia se estaria presente, já que terminou o campeonato na penúltima posição. No entanto, o convite da CBV chegou para assegurar a presença dos times do interior. 

A ideia da CBV era que os clubes não classificados disputassem um breve torneio para definir os três times que completariam os 12 participantes. A ideia não foi aceita pelos clubes. "Isso não constava no regulamento e a ideia apareceu na reta final da Superliga. As coisas precisam ser claras. Se isso tivesse sido combinado e divulgado desde o começo, tudo bem. Mas não foi isso que aconteceu, por isso muita gente discordou", aponta Andrey Souza, secretária municipal de esportes de Montes Claros.

Segundo ele, o limite de 12 times acontecerá, mas somente a partir da temporada 2015/2016.