Convite da CBV não garante presença do Montes Claros na Superliga

Equipe do Norte de Minas não terá apoio financeiro da prefeitura e precisará de patrocinador para arcar com despesas do projeto; Giovane Gávio pode ser uma peça útil na obtenção de investidores

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Montes Claros negocia com patrocinadores para confirmar presença na Superliga
ALEXANDRE ARRUDA - CBV
Montes Claros negocia com patrocinadores para confirmar presença na Superliga

Apesar de ter recebido o convite para disputar a próxima Superliga, o Montes Claros Vôlei ainda não sabe se participará da competição. Assim como aconteceu no último ano, será necessário a presença de um patrocinador para pagar as despesas do time. "A prefeitura não vai colocar um real no time. Dependemos de investidores e algumas situações já estão bem encaminhadas neste sentido. Acredito que conseguiremos participar da competição", projeta Andrey Souza, secretária municipal de esportes de Montes Claros. 

Ele espera contar com a confiança de empresários locais para o time se manter na elite do vôlei brasileiro. "Tudo depende da captação. Temos que procurar por recursos que viabilizem a situação. Se isso não acontecer, dificilmente iremos jogar", comenta o secretário.

A busca por patrocinadores do Montes Claros tem, nesta temporada, uma importante presença: Giovane Gávio. O ex-treinador do Sesi entra como parceiro do Pequi Atômico e será uma peça de grande importância para encontrar viabilizadores do projeto. "A função dele é receber os empresários e ajudar nos contatos em busca de patrocinadores. As coisas estão caminhando bem", indica Andre.

Quem pode ficar de fora é Paulo Martins, que até o ano passado tinha a função de presidente do time. Os problemas que o time passou no último ano, com salários e contratos, não deram à CBV a confiança necessária sobre sua contribuição nesta área de atuação. Ele, que foi treinador do time no acesso da Superliga B para a A, pode participar ativamente, mas em outra função que não seja a de gestor.