Optar por Copa no verão do Catar foi erro, diz Blatter

Clima intensamente quente no país árabe inviabiliza jogos no período, por isso, presidente da Fifa garante que data será alterada

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Presidente da Fifa não quer mais saber de simulações dentro de campo
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Presidente da Fifa não quer mais saber de simulações dentro de campo

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou em uma entrevista que é "um erro" realizar a Copa do Mundo no verão do Catar, com calor escaldante. O país do Golfo Pérsico foi escolhido em dezembro de 2010, através de votação, a sede do Mundial de 2022.

"Sim. Bem, um erro. Um erro. Você sabe que se comete muitos erros na vida. O relatório técnico sobre o Catar indicava claramente que seria muito quente no verão", disse Blatter, à rede de TV suíça RTS. "Mas o comitê executivo (da Fifa) decidiu, com uma grande maioria que vamos jogar no Catar".

Blatter também disse ser "mais do que provável" que o torneio de 2022 tenha sua data mudada para o inverno para evitar o calor extremo de junho e julho no país do Golfo Pérsico.

Diante das declarações de Blatter, a Fifa divulgou um comunicado nesta sexta-feira insistindo que seu presidente não estava questionando a escolha do Catar.

"Como explicado na sua resposta ao jornalista, o presidente reiterou que a decisão de organizar a Copa do Mundo no verão era um 'erro' com base no relatório de avaliação técnica da candidatura, que destacou as temperaturas extremamente quentes no verão no do Catar. Em nenhum momento ele questiona o Catar como sede da Copa do Mundo de 2022", disse a Fifa.

Na entrevista, Blatter negou a sugestão de que o Catar usou as suas riquezas para comprar o direito de sediar a Copa do Mundo. O dirigente disse que a pressão política da França e da Alemanha teve um papel importante na escolha do Catar pela Fifa, lembrando que as principais empresas de ambas as nações europeias que trabalham no país do Golfo. "Eu nunca vou dizer que eles compraram, porque houve força política. Realmente, tanto da França como da Alemanha", afirmou.

Blatter também disse que pretende permanecer como presidente da Fifa. "É claro que eu quero. Não só quero, eu pretendo continuar", disse o suíço, que preside a entidade desde 1998, está com 78 anos e deve buscar um novo mandato no próximo mês, quando será realizado o 64º Congresso da Fifa, em São Paulo.

Leia tudo sobre: copacatar2022calorverãoblatterfifa