Unimed agora vai pagar por terreno

A prefeitura recuou e não irá mais bancar, com recursos públicos, um terreno público de R$ 8 milhões à Unimed BH

iG Minas Gerais | Lisley Alvarenga |

A Prefeitura de Betim recuou e não irá mais bancar, com recursos públicos, um terreno público de R$ 8 milhões à Unimed BH. O projeto de lei que altera a proposta foi enviado nesta semana para a Câmara dos Vereadores e deve ser votado pelos parlamentares na reunião da próxima terça-feira (20). Pelo novo texto, a cooperativa de médicos terá que ressarcir os cofres municipais para tomar posse da área.

Segundo informações de bastidores, a medida do Executivo teria sido tomada a pedido da própria Unimed, que optou por arcar com o custo do terreno ao ter a imagem da empresa desgastada.

Para atender à solicitação da Unimed, a atual administração resolveu, como alternativa, alterar o projeto de lei inicial. Pelo novo texto, o Poder Executivo fica autorizado a doar com encargos a área, localizada às margens da avenida Juiz Marco Túlio Isaac, mediante o ressarcimento do valor aos cofres municipais.

Antes de a prefeitura tomar essa medida, a desapropriação do terreno, de propriedade do ex-vereador Raimundo Salomão (PSB) e de sua esposa, Maria José Lopes Salomão, já havia sido questionada pelo Ministério Público (MP).

O órgão recomendou, inclusive, que o governo revogasse a doação, feita pelo prefeito Carlaile Pedrosa (PSDB), e ressarcisse aos cofres municipais o pagamento de R$ 2 milhões que já havia sido feito pela prefeitura a Salomão. A assessoria da Unimed não quis se pronunciar.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave