Governo ignora irregularidades

iG Minas Gerais | Da redação |

A segurança nas obras do estádio Itaquerão tem sido um problema desde um acidente que matou dois operários em novembro do ano passado
Marcelo Camargo / Agência Brasil - 28.11.2013
A segurança nas obras do estádio Itaquerão tem sido um problema desde um acidente que matou dois operários em novembro do ano passado

Na manhã dessa quinta, procuradores do Ministério Público do Trabalho (MPT) estiveram no Itaquerão – palco da abertura da Copa do Mundo – para a última vistoria antes de o estádio ser entregue à Fifa e encontraram irregularidades nas obras das arquibancadas provisórias. Uma interdição da arena chegou a ser cogitada por um dos procuradores, mas o governo federal logo tratou de colocar água na fervura e descartou a possibilidade de interditar a construção.

“Irregularidade, tem em qualquer obra, mas não há nada que seja motivo de intervenção. Não há nenhuma ameaça à vida dos operários”, garantiu o superintendente do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Luiz Antônio Medeiros, que não acompanhou o trabalho do MPT no estádio. “Desde que houve o acidente fatal nessa parte da obra, estamos acompanhando semanalmente os trabalho no Itaquerão. Nossos fiscais teriam percebido qualquer problema nesse sentido. Não há motivos para interdição”, afirmou Medeiros após se reunir com procuradores do MPT no início da tarde. Segundo o MPT, a fiscalização feita nessa quinta tinha como objetivo a verificação do cumprimento das normas de saúde e de segurança dos trabalhadores. Os procuradores informaram que foram verificadas irregularidades pontuais onde estão sendo montadas as arquibancadas provisórias. Mas o órgão não detalhou quais irregularidades foram encontradas – apenas informou que são detalhes fáceis de ser corrigidos. Nessa quarta, o Corinthians e a construtora que ergueu o estádio admitiram que a cobertura da arena não ficará totalmente pronta a tempo da abertura da Copa, em 12 de junho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave