Setor de seminovos melhora

iG Minas Gerais |

Com o fim da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos carros novos, os seminovos voltaram a chamar atenção dos consumidores. De acordo com a Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), foram vendidas 2,567 milhões de unidades nos primeiros quatro meses do ano, 5,8% a mais que no mesmo período de 2013. Já o mercado de veículos novos acumulou queda de 3,7% nas vendas até abril.  

“Os estoques (de carros novos) de janeiro e parcialmente em fevereiro ainda eram vendidos com tarifas de IPI mais baixas. Esses estoques não compõem mais uma parcela relevante das vendas nas concessionárias, que já começam a ver a reposição do IPI na questão dos veículos”, avalia a pesquisadora do IBGE Aleciana Gusmão. O instituto divulgou ontem dados do comércio em março, mostrando forte queda na venda de carros zero.

Bom para quem vende usado. O gerente da revenda de veículos seminovos Alencar, Rafael Campos, confirma o cenário positivo. “Muita gente tem procurado carros seminovos. As vendas por aqui continuam estáveis, mas têm melhorado. O que está faltando é crédito mesmo”, conta.

Segundo o presidente da Fenauto, Ilídio Gonçalves dos Santos, há alguns anos, 70% dos veículos zero km e seminovos eram financiados. Hoje, esse número caiu para 40%. “A inadimplência do consumidor, que já vem diminuindo, acabou fazendo com que os bancos diminuíssem a aprovação de crédito. Uma nova linha de incentivo ajudaria muito o setor. Mas acho que essa queda nos novos é momentânea porque, para mim, a venda de seminovos e usados acaba puxando a de veículos saídos de fábrica”. 

Com agências Até o ministro. Guido Mantega admitiu que falta crédito. “Precisamos melhorar o mercado interno, que tem um grande potencial, mas está com menos dinamismo por falta de crédito”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave