Benefício quase zerado no Nordeste

iG Minas Gerais |

São Paulo. Em muitos Estados já falta muito pouco para o benefício da MP 579 ser anulado. Além dos mineiros, os consumidores do Nordeste foram os que mais sentiram os reajustes. Na Coelce, que atende o Estado do Ceará, 93% do desconto concedido por meio da MP já foi corroído pelos reajustes. Em 2012, antes da redução, a tarifa era de R$ 363,81 o megawatt/hora (Mwh). Hoje está em R$ 359,22 .  

Como algumas empresas não aceitaram aderir às regras da MP 579 para renovar a concessão das hidrelétricas, as distribuidoras ficaram sem contrato de garantia para atender 100% de seu mercado. Com isso, o governo teve de fazer um leilão para cobrir esse buraco.

Outro motivo foi o elevado custo das térmicas que, com a seca, tiveram de ser acionadas para poupar água nos reservatórios das hidrelétricas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave