Segunda edição do evento leva peças de renome ao interior

Bibi Ferreira e Matheus Nachtergaele estão entre os destaques da programação da mostra

iG Minas Gerais |

Nachtergaele dirige “O País do Desejo do Coração” em Tiradentes
PRIMEIRO PLANO/DIVULGAÇÃO
Nachtergaele dirige “O País do Desejo do Coração” em Tiradentes

Tiradentes é referência para o cinema nacional graças à mostra dedicada ao gênero que lá acontece há 15 anos. A cidade também abriga festival de gastronomia, de jazz e encontros de fotografia. Faltava o teatro.

Pois desde o ano passado, não falta mais. Para aproximá-lo da população e fazer dele outra marca da cidade, o Festival Tiradentes em Cena traz uma portentosa programação que inclui mostra de espetáculos, oficinas, debates e palestras. A programação começa hoje e vai até o dia 24 deste mês.

“A ideia do festival surgiu porque eu sou daqui. Sai para estudar, voltei e vi que faltava teatro por aqui. A gente vê o cinema, a fotografia, mas o teatro, que é uma de minhas paixões, não”, revela Aline Garcia, idealizadora e coordenadora do evento, que chega à sua segunda edição.

Na programação, destaque para produções de Rio, São Paulo e Belo Horizonte. Aliás, muitos musicais. Dentre eles, “Bibi – Histórias em Canções”, que celebra a trajetória de uma das damas do teatro nacional: Bibi Ferreira. Com 70 anos de carreira, 92 de vida, caberá a ela a incumbência de fechar a programação.

Outro destaque é a montagem do texto “O País do Desejo do Coração”, de William Blake. O espetáculo é encenado pelo Teatro Revista e terá a direção do ator Matheus Nachtergaele – sua primeira no teatro.

“Eu costumo dizer que o festival é de dentro para fora. Ou seja, queremos que a cidade receba espetáculos, coisa que não costuma acontecer nas cidades do interior. E a vida de quem trabalha com o turismo é dura, a pessoa não consegue sair daqui para ver nada. Por outro lado, também queremos que os artistas locais possam participar da programação. Espero que esse espetáculo consiga seguir carreira e também que a gente faça disso (trazer diretores de fora para dirigir grupos locais) uma prática”, comemora a coordenadora.

As atrações se dividem entre um palco armado na praça principal da cidade, onde acontecem eventos para públicos maiores, e outros espaços fechados que comportem os espetáculos. “Esse é um festival que contou com adesão de 100% dos cidadãos de Tiradentes. Esperamos que essa nova edição consiga atrair turistas, mas que também sirva como diversão para nossa população local”, finaliza Aline. (GR)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave