Santa Cruz perde cinco mandos após morte de torcedor

Três pessoas, acusadas de atirar vasos sanitários dentro do Arrudão, estão presas, mas falta de infraestrutura e segurança causou indignação aos auditores

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O arremesso de dois vasos sanitários, que causou a morte do torcedor Paulo Ricardo Gomes e feriu outros três no estádio do Arruda, em Pernambuco, após a partida entre Santa Cruz e Paraná, custou caro para o clube pernambucano. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu o time com multa de R$ 60 mil e perda de cinco mandos de campo. A decisão foi tomada pela Quarta Comissão Disciplinar do STJD nesta quinta-feira.

Os três torcedores do Santa Cruz suspeitos de atirarem os vasos foram presos dias depois do ocorrido. No entanto, o objeto do julgamento não foi a morte do torcedor, mas a falta de infraestrutura e de segurança no estádio, o que causou a indignação dos auditores. "O infrator percorreu 100 metros, praticamente um campo de futebol inteiro, sem que fosse interceptado", disse o procurador Marcelo Salomão.

Seguindo a mesma linha, o relator do processo Wanderley Godoy ainda acrescentou: "Três torcedores, após a partida, conseguem entrar no estádio e arremessar dois vasos sanitários. A prisão dos envolvidos ameniza, mas não exime a punição ao Santa Cruz. Estamos julgando aqui não a morte, mas o lançamento. A culpa está caracterizada".

Como já cumpriu um jogo de punição, já que a CBF havia interditado o Arruda provisoriamente, restam outros quatro em que o Santa Cruz perderá o mando. O clube pernambucano ainda pode recorrer da pena.  

Leia tudo sobre: santa cruzarrudãojustiça desportivatorcedormortecbfmarcelo salomãopuniçãosegurança