Felipão reitera preocupação com privacidade da seleção

Treinador não revelou que medidas serão adotadas, e disse que jogadores poderão utilizar redes sociais, desde que não publiquem assuntos internos

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

De rosto quase liso, Felipão faz a barba, mas não toca no bigode
Divulgação
De rosto quase liso, Felipão faz a barba, mas não toca no bigode

O técnico Luiz Felipe Scolari voltou a demonstrar preocupação com a privacidade da seleção brasileira nesta quinta-feira, a 11 dias da apresentação dos jogadores na Granja Comary para o início da preparação do grupo para a Copa do Mundo.

Felipão reiterou que a delegação terá cuidado para evitar exposição excessiva dos jogadores em reunião com a assessoria de imprensa da CBF. No encontro, o treinador revelou ter pedido aos assessores "algumas restrições" para não atrapalhar a programação de treinos em Teresópolis.

"A intenção é jogarmos o Mundial fazendo o melhor para o Brasil, de um modo que todo mundo se sinta bem dentro do seu trabalho. E para isso algumas restrições nós fizemos aqui, algumas solicitações, para que não se invada a privacidade", afirmou o treinador. "Isso sendo posto por vocês, a assessoria de imprensa vai ser muito bem recebido e nós vamos ter um Mundial muito melhor do que qualquer outro que já tivemos", reforçou.

Felipão não deu detalhes sobre quais serão as "restrições" que a imprensa enfrentará durante a cobertura da Copa do Mundo. Mas já indicou uma postura flexível diante da demanda dos jornalistas.

Nesta semana, ele reiterou que os jogadores poderão utilizar as redes sociais na internet. No entanto, alertou que haverá limites. Os atletas não poderão publicar qualquer informação sobre vestiário e demais assuntos internos da seleção. "Só não vão poder falar do que ocorre dentro da concentração", afirmara Felipão.

A preocupação se justifica diante da forte demanda dos veículos para cobrir as atividades do time brasileiro nesta Copa. Por ser a anfitriã e a dona de mais títulos do Mundial, a seleção concedeu cerca de 1.500 credenciais para órgãos de comunicação de todo o mundo. "Antigamente eram 50, 60, 100 credenciais pedidas pela imprensa", surpreende-se o treinador.

Com esta reunião, Felipão definiu as diretrizes para o atendimento geral à imprensa. "Se fizermos isso tudo que combinamos aqui, nós teremos todo o apoio dessa mídia que estará presente em todos os nossos treinamentos e jogos", declarou, ao pedir "trabalho em conjunto" com os jornalistas.

Nesta semana, o treinador e o restante da comissão técnica vêm realizando reuniões com os demais departamentos da CBF para definir os preparativos da concentração do Brasil às vésperas da Copa do Mundo. Na quarta, Felipão se reuniu com os roupeiros da seleção e com o analista de desempenho, Thiago Larghi. E anunciou a programação da equipe até o dia 9 de junho.