Avenida Paulista é liberada; professores de reúnem na zona sul de SP

A série de protestos que fechou importantes ruas e avenidas de São Paulo nesta quinta reuniu 4.000 pessoas em diversos pontos da cidade

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Após ficar bloqueada por cerca de duas horas no sentido Consolação, a Avenida Paulista foi liberada por volta das 14h40. O protesto na via foi articulado por funcionários de uma empresa privada que terceirizava serviço a um telecentro comunitário da Prefeitura de São Paulo.

Uma comissão dos manifestantes deve se reunir com a diretores da empresa ainda na tarde desta quinta-feira (15). Um pouco antes, por volta das 14h30, professores da rede municipal de ensino, em greve há três semanas, estavam reunidos em frente à Secretaria Municipal da Educação, na Vila Mariana (zona sul da capital). A Polícia Militar não soube informar o número de manifestantes no local.

A série de protestos que fechou importantes ruas e avenidas de São Paulo nesta quinta reuniu 4.000 pessoas em diversos pontos da cidade. Além dos sem-teto, metalúrgicos também protestaram em São Paulo -eles criticam a estagnação econômica do país.

Houve protestos em frente ao estádio do Itaquerão, palco onde acontecerá a partida inicial do mundial em junho deste ano, nas marginais Pinheiros e Tietê, além de outros pontos do centro e da zona sul.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave