Marcelo Oliveira reconhece equívocos, mas garante que time segue forte

Treinador analisou os erros que o Cruzeiro cometeu na Libertadores, explicou estratégia e frisou importância de reagir

iG Minas Gerais | D REDAÇÃO |

Marcelo Oliveira ficou insatisfeito com atuação do Cruzeiro diante do Internacional, neste sábado
LEO FONTES / O TEMPO
Marcelo Oliveira ficou insatisfeito com atuação do Cruzeiro diante do Internacional, neste sábado

Após a queda precoce na Libertadores, frustrando o sonho do tri continental, o que resta ao Cruzeiro é reconhecer e corrigir os erros que demonstrou durante toda o torneio e erguer a cabeça, já que tem duas competições importantes pela frente. Assim pensa o treinador Marcelo Oliveira, que analisou a partida dessa quarta, empate em 1 a 1 com o San Lorenzo, e, apesar da queda, garante que o time está forte para o Brasileiro e a Copa do Brasil.

Oliveira comentou sobre o trabalho psicológico que terá de executar junto aos jogadores, que saíram de campo bastante abatidos após a eliminação. Marcelo Moreno chegou às lágrimas. O comandante celeste disse que, além de motivar o grupo, não deixará de cobrar pelas falhas.

“Esse é um trabalho nosso, de todos os profissionais, principalmente de quem comanda, de cobrar coisas que não saíram como a gente queria. Nossa participação foi constante, foi irregular, jogamos bem contra La U aqui e lá, mas em outras oportunidades foi oscilante, isso não pode acontecer porque qualquer descuido paga-se muito caro, levamos gols que poderiam ser evitados. Sábado já tem jogo importante, muita conversa, descanso, botar na cabeça que temos todas as possibilidades de ser campeões brasileiros e na Copa do Brasil. Faz parte do futebol, hoje teve um pouquinho de precipitação. É modificar, virar e seguir na competição”, disse.

As mudanças feitas na equipe foram explicadas pelo treinador, que revelou a tentativa de explorar a arma mais fatal do Cruzeiro, a bola aérea, por isso colocou jogadores altos. Não deu certo o suficiente, já que o time fez apenas um gol. Oliveira evitou comentar sobre os lances polêmicos envolvendo a arbitragem, assumiu a estratégia equivocada, mas reafirmou que a Raposa segue forte na temporada e não vai se entregar.

“O time tava bem mesclado, tem Marcelo Moreno, Júlio Baptista, Bruno Rodrigo, Henrique, e nós tínhamos também jogadores jovens, mas, acho que o gol trouxe um pouco de desorganização ao time no primeiro tempo. Por mais a gente gritasse, tentasse orientar, o gol assustou um pouco. No segundo tempo, com uma atuação ofensiva, estivemos melhor, pressionamos, mas era muito feitio do adversário argentino, que ganhou muito tempo. Falaram de duas situações de pênalti, não posso falar porque não vi os lances ainda, mas o Cruzeiro tem tido infelicidades com a arbitragem. Alguns jogadores não renderam o que queríamos, nós da comissão, os jogadores, em algum momentos nos equivocamos, mas estamos forte para a sequência que temos”, concluiu.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposaLibertadoresmarcelo oliveiratecnico